domingo, 2 de agosto de 2015

Órgãos do PM assassinado são doados por autorização da família

A família do policial militar morto, na manhã desta sexta-feira (31), no Centro de Fortaleza, autorizou a doação de órgãos. Os procedimentos médicos para a extração deles ocorreu no período da tarde no próprio hospital para onde o militar foi levado, ainda vivo, depois de ser atingido por quatro tiros, o Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro).
O subtenente era policial operacional, um "guerreiro" na luta contra o crime
Por volta das 18 horas, o corpo do subtenente PM Jessé de Moura Freire Neto, 43, foi liberado pelos especialistas eem captação de órgãos e encaminhado à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), órgão integrante da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).
Ismael da Silva, assassino do PM, já tinha ficha criminal por homicídio e roubo
O corpo do militar está sendo velado desde às 19 horas na sede da Caixa Beneficente dos Militares do Ceará (Cabemce), situada na Avenida Domingos Olímpio, 1589, no bairro Benfica, em Fortaleza. O sepultamento acontece neste sábado.

O subtenente Jessé foi baleado por dois bandidos logo após estes assaltarem uma ótica na Galeria Professor Brandão, no Centro da cidade. Na fuga, os criminosos seguiram à pé pelas ruas centrais e um deles, armado com um revólver, atirou contra o PM que tentou abordá-lo nas proximidades de um estacionamento privado, na Rua 24 de Maio.

Prisão e diligências

Um dos acusados do crime acabou preso em flagrante pela própria Polícia Militar. Trata-se de Ismael Ferreira da Silva, 22 anos, que já responde por crimes e de assalto e homicídio.

Agora, a Polícia segue em diligências na tentativa de localizar o segundo suspeito do caso, identificado até o momento apenas pelo apelido de “Lourinho”.

Ismael Ferreira da Silva foi conduzido ao 34º DP (Centro) e autuado em flagrante por crime de latrocínio (roubo seguido de morte).

Fonte: blogdofernandoribeiro.com.br

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Homens armados explodem agência do Banco do Brasil em Jaguaretama

38º ATAQUE

Explosivos não detonados foram abandonados no local

Jaguaretama
Agência ficou completamente destruída. Ação ocorreu durante a madrugada. Foto: VC-Repórter
Chegou a 38 o número de ataques contra bancos no Ceará em 2015. Desta vez, uma agência do Banco do Brasil, no município de Jaguaretama, na Região Jaguaribana, foi atacada por volta das 1h30 desta sexta-feira (31). 
Segundo informações da 3ª Cia do 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM), uma quadrilha armada, formada por cerca de 10 homens, invadiu o banco e detonou os dispositivos explosivos próximo ao caixas eletrônicos. O prédio da agência ficou completamente destruído, mas a Polícia ainda não informou se os criminosos tiverem acesso ao dinheiro
Após a ação, o grupo fugiu em dois carros e duas motocicletas. Uma composição da PM chegou a tentar interceptar o bando, mas os assaltantes efetuaram disparos contra os policiais e conseguiram fugir.

A Polícia ainda localizou uma mochila próxima ao banco, onde estavam outros explosivos que não foram detonados. Diversas capsulas deflagradas também foram encontradas. 
Equipes da Polícia Militar das cidades de Jaguaretama, Russas, Jaguaribe e Quixadá estão em diligência na tentativa de localizar os autores do ataque. Até esta manhã, ninguém havia sidopreso
38º ataque
Contabilizando esta ocorrência, o Ceará já soma 38 ataques a estabelecimento bancários neste ano, segundo informações da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). O último havia sido oassalto ao Banco do Brasil do município de Caridade, no dia 17 deste mês.
Segundo a Polícia, três homens invadiram a agência, renderam os seguranças e roubaram o dinheiro dos caixas. Após a ação, eles fugiram levando também as armas dos seguranças. A Polícia saiu em diligência, mas não conseguiu prender os bandidos.  
Confira as imagens do banco após a explosão:

Acusado de matar namorada é condenado a 16 anos

DECISÃO JUDICIAL
Image-0-Artigo-1901294-1
O julgamento durou cerca de cinco horas e foi presidido pelo juiz Eli Gonçalves Júnior, da 3ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua
FOTO: THIAGO GADELHA
O réu Sam Michel Alberto de Oliveira, 24, acusado de matar a namorada e estudante universitária Lara Cibele Silva Anastácio, em julho do ano passado, foi condenado a 16 anos pelos crimes de homicídio e fraude processual. O júri popular aceitou a tese do Ministério Público do Ceará (MPCE) de homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e sem possibilidade de defesa da vítima, além do crime de fraude processual, onde ele tentou confundir as investigações. A defesa já anunciou que pretende recorrer da decisão.
A sentença foi proferida no fim da noite de ontem, pelo juiz Eli Gonçalves Júnior, da 3ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua. O julgamento ocorreu na tarde de ontem e contou com a presença de familiares dos envolvidos. Durante o interrogatório, Sam foi questionado sobre cada passo do crime, desde a saída de sua casa até os disparos efetuados contra Cibele. Ele afirmou ter conseguido com um amigo o revólver calibre 38 que portava no encontro com Lara dentro do carro. E que discutiu com por ciúmes pelo fato da jovem supostamente estar com outro rapaz. "Queria apenas ameaçar quando peguei a arma. A intenção era que ela parasse de ter contato no Facebook e WhatsApp com esse cara. Ela tacou a mão na arma e disparou sem querer. Eu nunca imaginei que fosse acontecer isso", afirmou. O promotor de Justiça Humberto Ibiapina questionou o acusado sobre um terceiro disparo efetuado sobre o teto do veículo, onde ele respondeu que permaneceria calado sobre o assunto. Sam destacou em cada pergunta que apenas queria dar um susto e que não esperava que a conversa dentro do veículo iria virar uma tragédia. "Tinha muito ciúmes dela, mas nosso relacionamento era bom e compreensivo. Convivia com a família. Não esperava que fosse acabar dessa forma", ressaltou.
Família
Maria Mirtes, tia da vítima, relata que nunca viu qualquer tipo de conflito entre o casal. Ela crê que o acusado sofreu com um impulso incontrolável de ciúmes. "Ele estando na prisão não trará ela de volta", lamenta.
Antes mesmo do fim do julgamento, familiares de Sam Michel já aguardavam a possível condenação como certa. "Vai ser feita a justiça e ele vai responder pelo o que ele fez. Mas até o fato de ele andar com arma surpreendeu a gente", lamentou o irmão do réu, José Alberto de Oliveira.

Subtenente da PM é baleado durante tentativa de assalto a loja no Centro

VIOLÊNCIA

O suspeito foi preso e a arma utilizada na ação foi apreendida

Um subtenente lotado no 6º Batalhão da Polícia Militar (BPM) foi baleado, na manha desta sexta-feira (31), durante uma tentativa de assalto a uma loja na Rua 24 de Maio, no Centro. A vítima estava à paisana e teria tentado evitar o roubo ao estabelecimento. 
Segundo informações da PM, o agente de segurança foi atingido por quatro disparos efetuados pelo assaltante. Ele foi socorrido ao hospital Instituto Dr. José Frota (IJF) e seu estado de saúde é considerado grave. 
Após a ação, a Polícia saiu em diligência e conseguiu prender o suspeito. A arma utilizada por ele também foi apreendida. O homem foi conduzido ao 34º Distrito Policial (DP), onde será autuado pelo crime. 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Aluno passa mal e é internado após treinamento da Guarda de Fortaleza

Segundo a Guarda Municipal, outros 50 alunos participaram do treinamento.
Aluno está internado em estado grave no Hospital Geral de Fortaleza.

Do G1 CE

Um aluno de treinamento preparatório da Guarda Municipal de Fortaleza passou mal e foi internado após uma atividade no último domingo (26) na sede órgão, no Bairro Rodolfo Teófilo. Segundo a assessoria da Guarda Municipal, o aluno participou de uma atividade de formação do grupo de operações especiais da Guarda pela manhã de domingo e passou mal quando estava se deslocando para o almoço.
Na segunda-feira (27), ele foi levado para o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), onde segue internado desde então.
Em nota, o HGF informou que o paciente está internado na unidade de terapia intensiva, onde fez exames e passou por uma hemodiálise e transfusão de sangue. O estado de saúde dele é grave, segundo o hospital.
De acordo com a Guarda Municipal, cerca de 50 pessoas participaram do treinamento e apenas esse aluno passou mal, o que levou o órgão a entender que a intensidade das atividades não motivou o mal-estar sofrido por ele. A Guarda Municipal ressaltou ainda que o aluno está sendo monitorado pelo núcleo biopsicossocial do órgão
.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Briga familiar quase resulta em execução

Familiares gastaram R$ 7 mil para matar parente


Foto: Reprodução/TV Cidade
Cinco homens foram presos suspeitos de planejar a execução de um homem. A quadrilha foi capturada na última segunda-feira (28), em uma operação dos policiais das delegacias de Maracanaú, Redenção e Baturité.
Segundo Ricardo Gonçalves, delegado Regional de Baturité, em depoimento, a quadrilha revelou que os mandantes da execução teriam pagado R$ 7 mil para matar familiares que disputavam por um terreno. 
A vítima seria um homem que mora em Acopiara, 345 km de Fortaleza. De acordo com os depoimentos, um familiar teria falecido e a vítima comprou a parte da herança dos demais. Entretanto, alguns parentes não concordaram com a compra e quiseram matar o homem para obter a herança novamente. 

Pernambucano liderava quadrilha que atuou dentro do Fortal

De um camarote, o suspeito comandava os furtos dentro da micareta


Foto: Reprodução/TV Cidade
Um homem foi preso e um casal permanece foragido, após uma investigação da Polícia Civil sobre uma organização criminosa que atuava dentro do Fortal. De acordo com o 15º DP, o grupo costumava frequentar micaretas, apenas para furtar celulares.
Até o momento, foi preso Márcio Silva Xavier (25). Pernambucano, ele é considerado o líder da quadrilha. Segundo a Polícia Civil, o suspeito ficava em um camarote e informava a um homem e uma mulher que circulavam pelo evento, onde encontrariam os aparelhos telefônicos que deveriam ser levados. O suspeito foi encontrado no último dia do Fortal, no domingo (26), após uma das vítimas conseguir rastrear seu celular, levando ao esconderijo de Márcio, uma pousada na Praia do Futuro, em Fortaleza.
Na pousada, foram localizados 30 celulares que teriam sido roubados durante os quatro dias da micareta. Os celulares variam de marca, mas em geral são de grande valor comercial. Além dos aparelhos, a Polícia Civil encontrou abadás, documentos e um carro, que seria usado pelos criminosos. 
A Polícia tenta encontrar os demais integrantes da quadrilha.
Segundo o 15º DP, onde Márcio está preso, os suspeitos foram identificados como Arthur Rodolfo de Freitas e Gabriela Nascimento da Costa.