sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Bandidos fortemente armados assaltam carro forte entre Pedra branca e Mineirolândia

Bandidos fortemente armados assaltam carro forte da Corpvs entre Pedra branca e Minerolândia e explodiram o cofre do blindado.


Não há feridos, testemunhas falam de um carro preto usado pelos bandidos possivelmente um i30

Imagem Ilustrativa

Segue imagens do local:
 
 
 
 
 
 

Fonte: Canindé Notícias Locais

Cálculo Analítico

Cálculo das perdas dos Expurgos da TR no FGTS

VOCÊ QUE NÃO TEM TEMPO PARA RECONSTITUIR SUAS CONTAS, NÃO SE PREOCUPE.
FAZEMOS SEU CÁLCULO!

  • 1. Quem tem direito?
    - Qualquer trabalhador admitido a partir de junho/1999
    - Qualquer trabalhador admitido antes de Junho/99, e que não tenha sacado até (Veja as datas)
  • 2. Documentos necessários
    - Extrato Analítico do FGTS a partir de Janeiro /1991 ou Junho/1999
    (Clique aqui)

    - Acesse o site www.fgts.gov.br e emita seu extrato desde 1988.
  • 3. Envie para nós
    - Extrato Analítico + Comprovante de Pagamento
    - Nome, Telefone, e-mail e endereço.
  • 4. Valor do Cálculo
    - Reconstituição a partir de Junho de/1999 = R$ 200,00
    *OBS: pode ser pago em até 12 parcelas ou mais no Cartão de Crédito
  • 5. Entrega 
    Prazo de entrega é de 10 (dez) dias úteis a partir do recebimento do Extrato Analítico. (Veja o Detalhamento do Serviço)
  • 6. Dúvidas
    Entre em contato conosco através do número: (21) 2518 – 3099ou e-mail: comunicacao@fgtsfacil.org.br.
    Veja o Modelo do Extrato

Trio assalta loja de eletrodomésticos no Centro de Fortaleza

Criminosos fizeram cinco funcionários reféns no estoque do estabelecimento
Foto: Whatsapp Cidade 190
 
Um grupo armado invadiu a loja Insinuante, localizada na Rua General Sampaio, no Centro de Fortaleza. O ataque aconteceu no início da tarde desta quinta-feira, 27.
De acordo com informações passadas pela Polícia, duas mulheres e um homem entraram no estabelecimento como se fossem funcionários. O trio rendeu cinco pessoas que estavam no interior da loja e seguiram para o estoque da loja.
Enquanto uma das mulheres mantinha os funcionários reféns, o casal se dirigiu a outro espaço da loja, onde roubaram dezenas de aparelhos celulares e eletrônicos. Os assaltantes fugiram pela porta da frente.
Segundo informações do inspetor Daniel Tupinamba, a loja não possui sistema de câmeras. A Polícia Civil segue com as investigações a fim de capturar os responsáveis pelo assalto.
Segundo ataque
Dupla rouba vários aparelhos celulares em Maracanaú (Foto: Whatsapp Cidade 190)
 
Este é o segundo ataque a lojas da mesma rede em menos de uma semana. Na manhã da última terça-feira, 25, dois homens armados invadiram uma filial da rede em Maracanaú e levaram uma grande quantidade de smartphones. 

Juiz condena 'Márcio do Gueto' a 12 anos de prisão

Márcio Gledson Dias da Silva, o 'Márcio do Gueto', também responde a um processo por duplo homicídio
O réu Márcio Gledson Dias da Silva, conhecido como 'Márcio do Gueto', foi condenado a 12 anos de prisão por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Além dele, Elton Soares Lira Filho, apontado pela Justiça como integrante da quadrilha chefiada por Márcio, foi sentenciado a seis anos de reclusão. À sentença de 1º Grau, assinada pelo juiz Ernani Pires Paula Pessoa Júnior, titular da 1ª Vara de Delitos de Tráfico de Drogas de Fortaleza, ainda cabe recurso.
Segundo denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE), no dia 6 de junho de 2012, Elton Soares foi preso em flagrante durante operação da Delegacia de Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil que investigava o tráfico de drogas na Barra do Ceará.
Drogas e armas
Na ocasião, os policiais civis encontraram em um sítio 250g de cocaína e 9,8kg de crack. Com ele, os policiais apreenderam, ainda, várias armas de fogo, balanças de precisão, anotações sobre venda de drogas e celulares.
De acordo com o MP, Elton Soares mantinha a posse de equipamentos para preparação de crack que teriam sido fornecidos por 'Márcio do Gueto', com a finalidade de fabricar entorpecentes. Durante as investigações, a Polícia obteve a informação de que Elton trabalharia para Márcio, como fabricante e distribuidor de drogas.
Ao ser flagrado com o material ilícito, Elton negou a participação de Márcio no comércio de entorpecentes e disse que agia sozinho. Contudo, autoridades policiais da Denarc apresentaram novas provas, através de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, nas quais os dois acusados tratavam sempre de assuntos ligados ao tráfico.
Em depoimento, os réus negaram a prática criminosa e os advogados de defesa defenderam a absolvição da dupla. Ao analisar o caso, o juiz Ernani Pires Paula Pessoa Júnior afirmou que diálogos entre os acusados demonstram o desdobramento do tráfico de drogas, quando os dois homens tratavam de assuntos relativos à guarda, preparação, distribuição e à execução de ações ligadas ao tráfico. "A prova colhida comprovou, de forma segura, que os denunciados Elton e Márcio estavam juntos na mercância ilícita de entorpecentes, perpetrando ações de aquisição, guarda, manipulação e distribuição de droga", destacou o magistrado na sentença.

Esposa comprou presentes para marido antes de ser morta

Parentes das vítimas assassinadas prestaram depoimentos à Polícia ontem, na Divisão de Homicídios, na Capital
por Levi de Freitas - Repórter
Conforme a família, Adriana Moura de Pessoa Carvalho Moraes havia comprado três presentes para o marido, em comemoração ao aniversário de Marcelo Barberena Moraes: uma camiseta, uma bermuda e uma sunga ( Fotos: Kiko Silva )
Na tarde de ontem, familiares de Adriana compareceram à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Fortaleza, para prestar depoimento à presidente do inquérito e diretora da unidade policial, delegada Socorro Portela
Uma camiseta, uma bermuda e uma sunga. Adriana Moura de Pessoa Carvalho Moraes escolheu estes três itens para presentear o marido, Marcelo Barberena Moraes, que completava aniversário no último sábado (22). Os presentes iam acompanhados de cartões assinados por ela e pelas duas filhas do casal, uma de sete anos e a outra de apenas oito meses. Horas após entregar os pacotes, a mulher e a criança mais nova foram assassinadas a tiros em uma casa de veraneio em Paracuru, na madrugada de domingo (23). O homem, marido e pai das vítimas, admitiu ter matado as duas.
Durante toda a tarde e o começo da noite de ontem, os pais e os irmãos de Adriana foram à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Bairro de Fátima, em Fortaleza, para prestar depoimento à diretora da unidade, delegada Socorro Portela. A irmã de Adriana, Ana Paula Carvalho, revelou o detalhe ocorrido naquela noite em que as duas vidas foram tiradas de maneira violenta e ainda não completamente esclarecida.
Conforme Ana Paula, a irmã era alguém que apreciava a vida matrimonial e dedicava-se a agradar a família. "Adriana era uma mãe, esposa, guerreira, batalhadora, que tentava sempre manter o casamento, pois eles viviam com brigas. Eram brigas normais, pois ele era um cara temperamental. Minha irmã era uma pessoa que ia da casa para o trabalho, sempre muito dedicada", relatou.
Ainda sem conseguir dormir, Ana Paula revelou que a tragédia desestruturou as bases dos parentes, que dizem estar perplexos com os fatos.
"A família está sangrando, arrasada. Nunca mais minha irmã e minha afilhada e sobrinha vão voltar. Estamos aos pedaços. É muita dor, estamos sem conseguir dormir e perplexos com tudo o que aconteceu, pois a gente nunca imaginou que ele (Marcelo), que estava dentro de casa, pudesse cometer isso. Minha irmã dormia com o inimigo", afirmou a irmã e tia das vítimas.
Conforme a família, Adriana e Marcelo estavam casados há doze anos e apesar do temperamento singular, o homem não teria demonstrado atitudes agressivas que fossem de conhecimento dos familiares de Adriana Moura.
Frieza
Entretanto, algo que chamava a atenção dos que conviveram com o casal era a maneira como Marcelo tratava a filha caçula, Jade Pessoa de Carvalho Moraes. Segundo a família de Adriana, Marcelo era menos carinhoso com a bebê.
"Marcelo demonstrava indiferença com relação à filha mais nova. Ele era mais amoroso e mostrava mais carinho com a mais velha. Ele era frio com a menor. Ajudava no que fosse preciso, mas era frio. A gente já notava isso", alegou Ana Paula.
A revelação corrobora com o que foi antecipado pela delegada Socorro Portela na última terça-feira (25). Naquela ocasião, a presidente do inquérito afirmou que, nos depoimentos que tomou de pessoas que trabalharam para o casal, "Marcelo tinha bastante ciúmes, inclusive da criança, pois ela tomava muito o tempo da mãe".
Ana Paula revelou que a filha mais velha do casal, de sete anos, está sob os cuidados da família de Adriana. Conforme a tia da menina, a criança já foi informada sobre as mortes. Porém, não sabe ainda sobre o que aconteceu ao pai.
"Ela está sendo bem cuidada por nós, e espero que continue para a vida toda, pois é o melhor lugar. Ela está com médicos e psicólogos dando todo o suporte. Mas ela está triste, abalada. E está sabendo da realidade, que a mamãe e a Jade faleceram, só não sabe por quem. Ainda não foi dito. Ela só diz que está com muita saudade da mãe", informou, emocionada.
O pai de Adriana, Paulo Pessoa de Carvalho, foi o primeiro a prestar depoimento. O encontro dele com a delegada durou cerca de três horas.
Conforme o advogado que representa a família, Leandro Duarte Vasques, o homem fez revelações que podem levantar novos questionamentos e até apontar para outros indícios. Vasques acredita que o crime pode ter sido premeditado.
"Na véspera da ida do casal Marcelo e Adriana com as demais pessoas para a casa de praia, Adriana chegou a indagar ao pai, na presença do marido, se ele iria também (a Paracuru), e nessa ocasião, antes de responder, o pai foi interrompido por Marcelo, que indagou o motivo de estar convidando o pai se nem sabia que ele queria ir. Isso, sem dúvidas, simboliza uma premeditação, pois é muito incomum alguém ir celebrar o aniversário e se isolar, principalmente quando não havia um mal estar, uma intriga familiar, muito pelo contrário. Apenas com seu irmão presente, levar a uma casa distante consideravelmente de Fortaleza, em minha leitura, isso é prova inequívoca que ele premeditava o crime e tentava, portanto, evitar a presença de familiares da Adriana na cena da tragédia", apontou, enfatizando que na casa estavam, além do casal e as crianças, o irmão de Marcelo, Rafael Moraes, e a esposa, Ana Carolina.
O advogado ainda sugeriu que o casal teve, há alguns meses, problemas de infidelidade. Marcelo, conforme Vasques, tinha uma amante. "Ele próprio admite que teve um relacionamento extraconjugal há três ou quatro meses que teria causado um abalo, uma turbulência no casamento, mas que eles estariam recomeçando a conversar de novo. Mas o casal não estava nos seus melhores dias", afirmou. A presidente do inquérito, por sua vez, não confirmou a informação do advogado.
Investigação
Socorro Portela, que já foi a Paracuru duas vezes, disse que já colheu "pelo menos 35 depoimentos" de domingo até ontem.
Nas investigações, foram encontradas nove armas de fogo na casa de Marcelo, no bairro Cocó, em Fortaleza, além do revólver calibre 38 utilizado para matar as vítimas. Adriana foi morta com um tiro na cabeça na cama em que dormia. Jade foi atingida por um disparo nas costas e morreu dentro do berço.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

CAMOCIM-CE

PM'S DA FTM RECUPERAM MOTO FURTADA E PRENDEM ACUSADO DO FURTO.

O indivíduo havia sido preso portando duas espingardas há apenas cinco dias. Relembre a matéria AQUI.

Os policiais militares não têm dado trégua no combate à criminalidade aqui na cidade de Camocim. Uma prova é que em menos de três horas os pm’s conseguiram recuperar uma moto e prender o acusado de tê-la furtada na cidade de Granja.
Durante a tarde de quarta-feira, 25, policiais militares da Força Tática Motos (FTM) participavam da solenidade em alusão ao dia do Soldado que se realizava no Tiro de Guerra (TG-10.001), quando presenciaram os agentes de trânsito da Sutran apreendendo uma moto Honda Cargo-CG 125, de placa OCI 5096. O condutor da moto não apresentou CNH e foi liberado, ficando a moto apreendida.
Após a solenidade, já no final da tarde, os pm’s foram informados sobre uma moto com as mesmas características que havia sido furtada há poucas horas na cidade de Granja e lembraram do episódio ocorrido durante a solenidade.



Uma informação chegou aos pm’s que o suposto acusado estaria na Rua Alcindo Rocha procurando embarcar em uma Topic de volta para a cidade de Granja. Rapidamente os policiais foram ao local e conseguiram localizá-lo. O indivíduo foi identificado como Francisco de Assis Cavalcante Coutinho, 33 anos, o qual confessou que tinha furtado a moto em Granja e afirmou que a moto havia sido apreendida pela Sutran. Os militares se deslocaram até o pátio da Guarda Municipal e lá localizaram a moto.
Diante dos fatos os policiais conduziram o acusado para a DPC de Camocim onde foi autuado em flagrante por rime de furto, artigo 155 do CPB. A motocicleta foi entregue ao legítimo proprietário.



Do blog: Esse mesmo indivíduo foi preso na ultima quinta-feira, 20, por policiais do Ronda na cidade de Granja. Na ocasião ele estava portando duas espingardas socadeiras e teria confessado para os policiais que iria se vingar de um inimigo. Será que isso se chama “enxugar gelo?”
Efetuaram a prisão: Cb Félix, Sds Guilherme e F. Menezes.

Camocim Polícia 24h

CASO GLEYDSON: OUTRAS PESSOAS ESTAVAM MARCADAS PARA MORRER

SEGUNDO MP, RADIALISTA TERIA 
SIDO EXECUTADO PORQUE "FALAVA DEMAIS"
O Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE) denunciou sete pessoas pelo assassinato do radialista Gleydson Carvalho. Entre os denunciados estão os homens apontados como autores materiais do crime e os mandantes. De acordo com o MP, a execução ocorrida no dia 6 deste mês dentro do estúdio da Rádio Liberdade FM, em Camocim, teria sido ordenada por João Batista Pereira da Silva, que é tio do atual prefeito de Martinópole. A motivação: o comunicador "falava demais". 
No documento que o jornal teve acesso, o promotor Evânio Pereira de Matos Filho relata ainda a participação de um sobrinho de João Batista, identificado como Daniel Lennon Almada Silva, que é tesoureiro da Prefeitura de Martinópole. 
Conforme as investigações da Polícia e do Ministério Público, outras pessoas também estavam "marcadas" para morrer. 
O Ministério Público destaca que outras pessoas estão sendo investigadas pela morte do radialista. Os envolvidos, conforme o MP, foram denunciados por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, mediante pagamento e com utilização de recursos que dificultaram ou impossibilitaram a defesa da vítima). Além disso,também foram apontados como integrantes de uma organização criminosa. Daniel Lennon teria agido em conluio com o tio para executar "pessoas que representassem séria ameaça à permanência de um grupo familiar no poder do Município de Martinópole.

Com informações do DN