segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

EMPREGO PARA VIGILANTE CONDUTOR DE VEÍCULO – VINHEDO

EMPRESA PRESTADORA DE SERVIÇOS NA ÁREA DE SEGURANÇA PATRIMONIAL.
Seleciona candidatos para a vaga de VIGILANTE CONDUTOR DE VEÍCULO para VINHEDO / SP.

Requisitos:

Zelar pela segurança patrimonial realizando rondas com veículo(carro) Ter habilitação B Residir em Vinhedo ou Campinas( bairros do Campo Belo, Jd. Fernanda ou São Domingos ) ou ainda ter fácil acesso à Vinhedo.

Benefícios: -VALE TRANSPORTE -VR -ASSITÊNCIA MÉDICA

Salário: R$ 909,12

Observações:

COMPARECER NESTA SEGUNDA E TERÇA-FEIRA na CONEXÃO Segura Horário: 9 às 16 horas RUA BARÃO DE JAGUARA, 1121 – 5º ANDAR- SALA 51 EDIFÍCIO DROGASIL – CENTRO – CAMPINAS OU À RUA FERNÃO POMPEO DE CAMARGO, 2.370 – JD. DO TREVO – CAMPINAS

Enviar currículos até 01/02/2011 aos cuidados de: LEDA com a sigla: Vigilante – Vinhedo no campo assunto para o e-mail: leda.ferrarini@embrase.com.br .

Fonte: SPVagas






quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Vigilantes do Ceará fecham acordo salarial




Fonte: CNTV

Os vigilantes do Ceará comemoram os bons resultados da negociação que foi concluída no último dia 20 de janeiro. Os patrões cederam e concordaram em conceder reajuste de 9,45% para os salários, risco de vida de 6% e vale-refeição de R$ 7 reais.
Ao contrário do ano passado, não houve necessidade de decretar greve. “A lembrança da greve do ano passado e a intermediação da CNTV nas negociações foram fatores decisivos para os bons resultados”, afirma o presidente do Sindicato dos Vigilantes do Ceará, Geraldo da Silva Cunha.
Entre as novidades da nova convenção coletiva, está a garantia de que o adicional por risco de vida fará parte da composição dos salários para efeito de outros benéficos do trabalhador, como 13º salário e férias, por exemplo. Também foi acertado que os supervisores operacionais terão direito ao adicional.
No ano passado, foi necessária uma paralisação de nove dias para que os vigilantes cearenses enfim conquistassem o acordo pretendido. “Foram nove dias de muita luta e determinação”, recorda o presidente da CNTV, José Boaventura, que participou da movimentação.

Obrigado a vender férias por 5 anos, vigilante receberá pagamento em dobro




Fonte: Assessoria de Imprensa do TST
Com determinação expressa da empresa para que fossem vendidos os períodos de férias, um vigilante trabalhou durante cinco anos sem descanso. Ao examinar o recurso de revista do trabalhador, a Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) entendeu que ele tem direito ao pagamento em dobro das férias não usufruídas.

De 2002 a 2007, o empregado recebeu o salário do mês no qual deveria ter gozado as férias e também a remuneração relativa ao descanso anual, mas não lhe foi pago nenhuma vez o um terço a que fazia jus.
A decisão da Oitava Turma se baseou no artigo 134 da CLT, no qual é definida a concessão de férias, pelo empregador, nos 12 meses subsequentes à data em que o empregado tiver adquirido o direito.
Segundo a ministra Dora Maria da Costa, relatora do recurso de revista, "se o trabalhador vendeu todos os períodos de férias por imposição da empresa, foi impedido de usufruir do descanso anual a que tinha direito". Esse fato caracteriza violação direta ao artigo da CLT, esclarece a relatora, "pois o não gozo das férias infringe a finalidade do instituto, ou seja, a proteção à saúde física e mental do trabalhador".

Adicionar um comentário para este artigo

VAGA DE VIGILANTE - RJ


Mais uma oportunidade de emprego:



VIGILANTE – RJ

Empresa de Grande Porte localizada na Zona Oeste do RJ – Próximo ao Recreio
contrata: VIGILANTE

Necessário:
- ATA atualizada
- DRT na CTPS
- Ensino Médio Completo
- Disponibilidade de horário
Experiência:
- Experiência na função

Como benefícios a empresa oferece:
- Faixa Salarial: Do mercado
- Vale Transporte
- Vale Refeição ou Alimentação R$ 17,00
- Assistência Médica e Odontológica
- Seguro de Vida.
Aos interessados devem enviar currículo e pretensão salarial no corpo do e-mail
para:  zo_rh@yahoo.com.br -  Informando no campo assunto: VIGILANTE


OBS: Só avaliaremos os currículos que estejam dentro do perfil exigido acima.
FAVOR NÃO ENCAMINHAR O CURRÍCULO SE VOCÊ NÃO ATENDE O PERFIL EXIGIDO.

Fonte: Caderno de Vagas


sábado, 22 de janeiro de 2011

Vigilante reage e assalto em ônibus

Um vigilante que trabalha num clube de campo na região metropolitana de Curitiba (RMC) levou três tiros depois de reagir a um assalto dentro do ônibus que faz a linha Maria Eugênia, no município de Colombo.


O incidente foi registrado na noite desta sexta-feira (21) e os criminosos não se importaram em disparar várias vezes mesmo com o ônibus lotado.

Mauro Alves de Lima (40) voltava para casa depois de um dia de trabalho e não se conformou ao ser abordado por dois assaltantes armados. Depois de anunciado o roubo, Lima entrou em luta corporal com os criminosos e acabou baleado três vezes nas costas. Mesmo ferido, o vigilante conseguiu descer do coletivo e correr até um posto de combustível nas margens da BR-116, onde foi socorrido por populares que acionaram o Siate.

De acordo com o cabo Zamboni, que atendeu a ocorrência, os disparos não atingiram nenhum órgão vital da vítima. “Parece milagre, mas mesmo com os três tiros ele está bem. Até agora estava falando com nossa equipe”, relatou, em entrevista à Banda B. O cabo ressaltou ainda que atende várias ocorrências envolvendo pessoas que reagem a assaltos. “Os bandidos que estão armados não pensam duas vezes antes de atirar. Recomendamos que as vítimas nunca resistam a abordagem”, alertou.

Após ser informada do ocorrido, a Polícia Militar (PM) destacou várias viaturas até o local, porém, os criminosos não foram localizados.

Ainda não há informações sobre o atual estado de saúde do vigilante.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Vigilante de escola é morto a tiros durante assalto em Manaus

Manaus - O vigilante Nivaldo da Silva Parentes, 57 anos, foi morto a tiros, ontem à tarde, durante uma tentativa de assalto ao Centro Municipal de Artes Aníbal Beça, localizado na Rua J do bairro São José 3, zona leste de Manaus. Nivaldo era funcionário da empresa Visam há 14 anos e cobria a folga de outro vigilante. Este seria o único dia de trabalho dele no local.
Segundo o delegado do 9º Distrito Integrado de Polícia (9º DIP), Valter Azevedo, o crime aconteceu por volta das 15h30, quando estava sendo feita a matrícula dos alunos, no entanto, não havia ninguém no centro de artes além dos funcionários, que não testemunharam o fato.
Há suspeitas de que Nivaldo foi baleado por dois homens, que deixaram as sandálias na porta de entrada para não serem ouvidos pelos servidores, que trabalhavam na sala da secretaria. O vigilante levou dois tiros, que atingiram o peito e o braço esquerdo. Ele caiu em frente à sala da diretoria.



“Acreditamos que o vigilante foi surpreendido pelos ladrões e tentou reagir, mas foi baleado com tiro certeiro no coração”, afirmou. O diretor do centro de artes, Jorge Farache, 45, disse que estava na secretaria junto com três funcionários quando ouviu os disparos. Ele trancou a sala para impedir os suspeitos de entrar. Nenhum objeto foi roubado do local. Ainda não há pistas dos dois assassinos.

Registro e Porte de Armas

O cidadão civil precisa observar uma série de requisitos para comprar ou portar uma arma. O


primeiro deles é obter o certificado de registro junto ao órgão competente. Esse documento

permitirá que o proprietário mantenha a arma no interior de sua residência ou em seu local de

trabalho para defesa pessoal ou do seu patrimônio.

Com o registro, já é possível solicitar o porte.

Didaticamente, pode-se explicar a diferença entre registro e porte de armas através da seguinte

comparação: registro equivale ao certificado de propriedade de um automóvel; porte corresponde

à carteira de habilitação, que permite conduzir o carro.

O fato de comprarmos um automóvel não nos dá direito de dirigí-lo até estarmos habilitados; da

mesma forma, termos o registro de um revólver não nos dá o direito de conduzí-lo até obtermos o

porte. Para o registro de uma arma, a nova lei exige os seguintes documentos: do interessado;

* dados pessoais (nome, filiação, profissão, endereço, identidade…); da arma;

* número de cadastro no Sinarm;

* identificação do fabricante e do vendedor;

* número e data da nota fiscal de venda;

* espécie, marca, modelo e número;

* calibre e capacidade de cartuchos;

* funcionamento (repetição), semiautomática ou automática);

* quantidade de canos e comprimento;

* tipo de alma (lisa ou raiada);

* quantidade de raias e sentido.

Para a obtenção do porte de arma (expedido pela Polícia Federal, se for nacional, ou pelas polícias

civis, se for estadual), são necessários os seguintes documentos:

* Certificado de Registro com cadastro no Sinarm;

* Comprovação de idoneidade, com apresentação de certidões de antecedentes criminais

fornecidas pela Justiça Federal, Estadual, Militar e Eleitoral, e de não estar o interessado

respondendo a inquérito policial ou a processo criminal por infrações penais cometidas com

violência, grave ameaça ou contra a incolumidade pública;

* Comprovação de comportamento social produtivo;

* Comprovação da efetiva necessidade do porte;

* Comprovação de capacidade técnica para manuseio de arma de fogo atestada por instrutor de

armamento e tiro do quadro das polícias federal e civis ou por estas habilitado;

* Aptidão psicológica para manuseio atestada em laudo conclusivo fornecido por psicólogo do

quadro das polícias federal ou civis ou credenciado por estas;

* Pagamento da taxa estipulada para concessão de porte.

O conselho para quem deseja comprar uma arma é procurar um revendedor autorizado e solicitar

o registro. Desta forma, tem-se a garantia de qualidade e colabora-se para o fim do contrabando.

Afinal, como reza o Artigo 5º da Constituição Federal, todos > têm direito à vida, à liberdade e à

segurança

REQUISITOS PARA OBTENÇÃO DE

PORTE FEDERAL DE ARMA

1. Idade mínima de 25 anos;

2. Requerimento SINARM, preenchido e assinado pelo requerente;
O Porte Federal de Arma será requerido junto à Superintendência Regional do DPF, na Uni-

dade de Federação em que reside ou possui domicílio fiscal o requerente, ressalvada a com-

petência da CGDI/DIREX.

O formulário REQ. SINARM será fornecido gratuitamente pela DELINST nas Superintendên-

cias Regionais e pela CGDI/DIREX/DPF no EDIFÍCIO SEDE/DPF.

O preenchimento será manual ou mecânico, sempre de forma legível e sem rasura.

No ato da apresentação é indispensável a presença do requerente em razão da coleta de

impressão digital, que constará do porte.

3. Apresentação do Certificado do Registro de Arma de fogo, cadastrada no SINARM;

O requerente no momento da apresentação entregará uma cópia xerográfica do certificado.

4. Apresentação de original e cópia:
a. Cédula de Identidade;
b. Título de eleitor;

c. CPF.

5. Duas (02) fotos 3×4, recentes e de fundo azul.

6. Apresentação de documento comprabatório de comportamento social produtivo.

O documento atestará atividade desenvolvida pelo requerente, não sendo necessário que

seja remunerada.

7. Comprovação da efetiva necessidade, por exercício da atividade profissional de risco ou ame-

aça à integridade física do requerente.
O documento comprobatório será firmado pelo requerente, se autônomo, não sendo pelo Ór-

gão ou Empresa em que trabalhe.

8. Comprovar no pedido de aquisição e em cada renovação do registro, idoneidade e inexistên-

cia de inquérito policial ou processo criminal, por meio de certidões de antecedentes criminais

fornecidas pela Justiça Federal, Estadual, Militar e Eleitoral.

As certidões serão requeridas junto aos Cartórios Distribuidores das respectivas Justiças.

Serão realizadas averiguações com relação a inquérito policial ou processo criminal, quanto

às infrações acima citadas.

9. Aptidão psicológica para manuseio de arma de fogo, atestada em laudo conclusivo fornecido

por psicólogo servidor da Polícia Federal inscrito no Conselho Regional de Psicologia, ou

credenciado por esta.

Quando o exame for realizado por pessoa credenciada, a despesa decorrente será de res-

ponsabilidade do examinando.

O exame será marcado quando do ato do requerimento do Porte.

10. Comprovação de capacidade técnica para manuseio de arma de fogo, atestada por instrutor

de armamento e tiro do quadro da Polícia Federal, ou habilitado por esta, por empresa de

instrução de tiro registrada no Comando do Exército, por instrutor de armamento e tiro das

Forças Armadas ou Auxiliares.
O exame de comprovação de capacidade técnica consistirá em:

a. Conhecimento do conceito de arma de fogo e das normas de segurança;

b. Conhecimento básico das partes e componentes de arma de fogo;

c. Demonstração, em estande, do uso correto da arma de fogo.

O exame somente será realizado após o requerente ser aprovado na aferição de aptidão psi-

cológica para manuseio de arma de fogo.

11. Comprovante de taxa paga.

Somente será autorizado o recolhimento da taxa estipulada para o Porte Federal de Arma

após a aprovação do requerente.

A GRU/FUNAPOL está disponível para preenchimento e impressão pela internet.

O Recolhimento da taxa poderá ser feito em qualquer agência bancária.

TABELA DE TAXAS

CÓD. RECEITA

SITUAÇÃO

R$

140520

I – Registro de arma de fogo

300,00

140538

II – Renovação de registro de arma de fogo

300,00

140384

III – Expedição de porte de arma de fogo

1.000,00

140406

IV – Renovação de porte de arma de fogo

1.000,00

140546

V – Expedição de segunda via de registro de arma de fogo

300,00

140392

VI – Expedição de segunda via de porte de arma de fogo

1.000,00

Fonte: Departamento de Polícia Federal

domingo, 9 de janeiro de 2011

Brasil restringe uso de arma de fogo pela polícia

Daqui a pouco haverá uma Campanha de Desarmamento para a polícia!

- “Armas não Letais” contra um “Arsenal de Guerra”.

- Leve um tiro e revide depois, se puder!

- E os direitos dos Civis e dos Agentes de Segurança Pública e Privada, onde ficam?


Fonte: Gazeta do Povo


Brasília – No primeiro dia de trabalho do novo governo, o Ministério da Justiça e a Secretaria de Direitos Humanos editaram ontem uma portaria conjunta com diretrizes sobre uso da força e de armas de fogo, na tentativa de reduzir a alta letalidade das ações policiais no país. A intenção é adequar a atuação dos agentes de segurança aos tratados internacionais de defesa de direitos humanos.

Estatísticas policiais indicam que mais de 20% dos 35 mil homicídios ocorridos anualmente no Brasil derivam de confrontos de bandidos com a polícia, ou de balas perdidas resultantes dessas ações. As autoridades estimam que mais da metade das mortes poderiam ser evitadas com emprego de armas não letais e adoção de condutas operacionais voltadas para preservar a vida e minimizar danos à integridade das pessoas.

Publicada no Diário Oficial de ontem, a portaria estabelece que o uso da força deverá obedecer aos princípios da legalidade, necessidade, proporcionalidade, moderação e conveniência. Os agentes de segurança pública não deverão disparar armas de fogo, exceto em casos de legítima defesa própria ou de terceiro, contra perigo iminente de morte ou lesão grave. O item 4 proíbe atirar numa pessoa em fuga e que esteja desarmada ou que, mesmo na posse de alguma arma, não represente risco imediato de morte ou de lesão grave a ninguém.

Atirar em veículo que tenta escapar de uma barreira, outra praxe nas ações policiais, também fica proibido, a não ser que o desrespeito ao bloqueio “represente risco imediato de morte ou lesão grave aos agentes de segurança ou terceiros”, diz o texto. “Os chamados disparos de advertência não são considerados prática aceitável”, ainda segundo a portaria.

O ato de apontar arma de fogo contra pessoas durante as abordagens, também passa a ser exceção e deixa de ser prática rotineira e indiscriminada, como atualmente ocorre. A portaria também determina que todo agente policial passe a portar no mínimo duas armas não letais, ou “instrumentos de menor potencial ofensivo”, além de equipamentos de proteção pessoal, independente de portar ou não arma de fogo.

Para ganhar caráter nacional, as secretarias de segurança dos estados deverão editar atos normativos disciplinando o uso da força por seus agentes, de acordo com a portaria federal. Os órgãos de segurança estaduais deverão também criar comissões internas de controle e acompanhamento da letalidade, com o objetivo de monitorar o uso efetivo da força pelos seus agentes. Todo policial deverá preencher um relatório todas vez que disparar uma arma ou usar instrumento de menor potencial, que cause lesão ou morte.

DECISÃO DO STF PREJUDICA VIGILANTES

NOTÍCIA IMPORTANTE!!!


A DECISÃO TOMADA PELO STF (SUPERIOR TRIBUNAL FEDERAL) NO DIA 24 DE NOVEMBRO MUDOU COMPLETAMENTE A VIDA DOS VIGILANTES QUE TRABALHAM EM POSTOS DE SERVIÇO DO SETOR PÚBLICO – INSS, COPEL, SANEPAR, CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, BANCO DO BRASIL, TRIBUNAIS, FÓRUNS, MUSEUS, MINISTÉRIOS, SECRETARIAS, DEPARTAMENTOS E PRÉDIOS PÚBLICOS MUNICIPAIS, ESTADUAIS E FEDERAL, etc.

Por ampla maioria os ministros do STF isentaram os governos federal, municipais e federal de pagar direitos trabalhistas e rescisões de contrato em caso de quebra da empresa prestadora de serviço.
Ou seja, se você trabalhar vários anos em um posto de serviço do setor público e você precisar mover uma ação trabalhista ou sua empresa quebrar, simplesmente não terá de quem receber seus direitos!

Durante anos, o único instrumento que garantia o pagamento de salários, verbas rescisórias e direitos trabalhistas que ficavam pendentes durante a vigência do contrato de trabalho era o enunciado 331 do tst, que determinava a responsabilidade solidária do contratante em casos de terceirização de serviços.

a decisão do STF torna impraticável a responsabilidade solidária, mecanismo único no qual sindicatos e advogados amparavam-se para cobrar na justiça os direitos dos vigilantes em ações e processos trabalhistas, bem como em caso de fechamento ou quebra da empresa de segurança.

Curitiba e Região:

Se você trabalha em posto do governo municipal, estadual ou federal ou conhece alguém que trabalha deve comparecer à ASSEMBLEIA GERAL DOS VIGILANTES nos dias 07, 18, 28 e 31 de JANEIRO de 2011, na PRAÇA SANTOS ANDRADE, para ajudar a APROVAR NOSSA PAUTA de reivindicações que prevê a CORREÇÃO DESTE PROBLEMA NA CLÁUSULA 63.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

MPT/Ce coordenará eleição do Sindicato dos Vigilantes

Votação foi agendada para o final de fevereiro próximo e deve reunir 3.590 trabalhadores

Os trabalhadores requisitaram e, mais uma vez, o Ministério Público do Trabalho (MPT) no Ceará vai coordenar uma nova eleição sindical. Agora, a disputa em questão é pelo comando do Sindicato dos Profissionais Vigilantes e Empregados em Serviços de Segurança, Vigilância e Transporte de Valores Outros do Estado do Ceará (Sindvigilantes).
As primeiras deliberações sobre o pleito foram tomadas em audiência presidida pelo procurador-chefe Francisco Gérson Marques de Lima.
Ficou acertado que a eleição ocorrerá nos dias 24 e 25 de fevereiro próximo em Fortaleza e, pelo menos, Juazeiro do Norte e Sobral. Os locais definitivos de votação ainda serão fechados.
A Comissão Eleitoral será formada por três profissionais de outras categorias, preferencialmente de entidades que não integrem centrais. Houve consenso também de que cada chapa poderá indicar um membro para acompanhar os trabalhos da Comissão, com direito a voz.
A audiência, que contou com a presença de representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), do Sindvigilantes, de pretendentes a candidatos por pelo menos três chapas e seus respectivos advogados, serviu para definir, ainda, o prazo para inscrição das chapas, que terminará às 16h:00 de 21 de janeiro, na sede do MPT na capital.
Cada grupo interessado protocolará o pedido em duas vias, acompanhado de documentos autenticados.
A primeira eleição sindical coordenada pelo MPT na história recente do Ceará foi a do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sintro), realizada em dois turnos em janeiro e fevereiro de 2010.
Em novembro último, o MPT acompanhou, também a pedido, a realização da eleição no Sindicato dos Policiais Federais (Sinpof).
“Este tipo de atuação do MPT tem caráter excepcional a fim de viabilizar uma eleição tranqüila, democrática e transparente”, enfatiza Gérson Marques.

Trio rende funcionários e leva R$ 50 mil de posto de combustíveis da Capital

A ação aconteceu depois que os criminosos conseguiram tomar a arma de um vigilante que fazia a segurança do local.

  Três homens armados renderam dois funcionários de um posto de combustíveis nesta segunda-feira, 3, e levaram cerca de R$ 50 mil do estabelecimento, na avenida Washington Soares, em Fortaleza. A ação aconteceu depois que os criminosos conseguiram tomar a arma de um vigilante que fazia a segurança do local.  Segundo informações do 13º Distrito Policial, o trio chegou ao posto em um veículo modelo Santana, de cor branca. Após renderem o vigilante, os homens invadiram a gerência do estabelecimento e obrigaram um segundo funcionário a entregar todo o dinheiro que estava no caixa do local.  Depois de tomarem cerca de R$ 50 mil, os criminosos fugiram em um segundo veículo. Imagens capturadas pelas câmeras de vigilância do posto de combustíveis e de uma residência próxima ao local do crime conseguiram captar imagens da ação. O crime é investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos, na Capital.

Vigilantes de Minas aprovam pauta da campanha salarial de 2011

Categoria quer ganho real, adicional de risco de vida de 30%, reajuste no tíquete refeição e PLR

Escrito por: Rogério Hilário - CUT-MG

Os 15 mil vigilantes de Minas Gerais iniciaram a campanha salarial de 2011 com uma assembleia geral na terça-feira (9), na sede do Sindicato da categoria (Rua Curitiba, 689, Centro, Belo Horizonte), com a participação do secretário-geral da CUT-MG, Carlos Magno de Freitas, e do tesoureiro da Central, Reginaldo Tomaz de Jesus. A categoria aprovou a pauta de reivindicações, que vai ser entregue aos patrões nesta sexta-feira (12). A data base dos vigilantes é 1º de janeiro. 
Segundo  Ronaldo Gomes, diretor do Sindicato dos Empregados de Empresas de Segurança e Vigilância de Minas Gerais (SEESVEMG), a expectativa é de que desta vez a categoria garanta mais conquistas. “Nossas principais reivindicações são o reajuste de 15%, com ganho real de 5%, mais produtividade de 5%, o que elevaria o salário base para R$ 1.162;  a concessão de 30 tíquetes refeição mensais no valor de R$ 12; adicional de risco de vida de 30%; pagamento integral do plano de saúde também para os dependentes (atualmente, as empresas só pagam para os empregados); cesta básica de R$ 300 – hoje a categoria recebe R$ 68; PLR no valor da remuneração do empregado (uma espécie de 14º salário) e jornada diária de seis horas”, disse Ronaldo Gomes.
O dirigente lembra que, após três meses de negociação, o Sindicato dos Vigilantes e a categoria conquistaram neste ano o reajuste baseado no INPC, 3% de adicional de risco de vida e extensão do tíquete refeição para todos os trabalhadores. “Mas o valor que os trabalhadores está muito defasado, apenas R$ 5,20. Para uma alimentação adequada, o tíquete teria que ser no mínimo de R$ 8. Nossas principais bandeiras, desta vez, são o ganho real, o aumento do valor do tíquete e do adicional de risco de vida. Mas a redução da jornada também é muito importante, pois acabaria com os turnos de 12 horas, por 36 horas de descanso, e geraria mais empregos”, avalia Gomes.
Confederação - A nova diretoria da Confederação Nacional dos Vigilantes toma posse no próximo dia 19 de setembro, às 19 horas, no Hotel Dayrell (Rua Espírito Santo, 901, Centro, Belo Horizonte). José Boaventura Santos, do Sindivigilantes da Bahia, reassume a presidência para mais um mandato de três anos. De Minas Gerais fazem parte da nova direção da Confederação o secretário de Imprensa Edilson Silva Pereira e o suplente da diretoria Afonso Nonato Neto.