terça-feira, 3 de maio de 2011

Polícia prende último acusado de assaltar banco e matar Vigilante em Lagoa Real



A mãe de um acusado foi presa por receptação
Policiais militares apresentaram por volta das 4h desta sexta-feira (11) o último acusado de assaltar o Banco do Brasil da cidade de Lagoa Real, no sudoeste do estado.
Adriano Nunes da Cruz havia conseguido fugir de um cerco policial que terminou com a prisão dos outros dois acusados, identificados como Alan Pereira Santos e Diego Salviano Dias Diniz. Diego é apontado como autor do tiro que matou o vigilante Permínio Duca Costa. Testemunhas informaram que a vítima foi baleada na cabeça mesmo sem reagir à ação.
Segundo informações de Fabiano Santos Aurich, responsável pela 22ª Coordenadoria de Polícia do Interior, dois revólveres de calibre 38 foram encontrados com os acusados. O dinheiro roubado pelo grupo continua desaparecido. À polícia, eles disseram que haviam escondido a quantia em um buraco feito em uma área na zona rural da cidade, mas que fugiram do lugar quando ouviram vozes. Eles alegam que depois voltaram para buscar o dinheiro, mas não o encontraram onde haviam enterrado. Parte da quantia, R$ 2 mil, estava na casa da mãe de Adriano, Maria Luiza Nunes da Cruz, enterrado em um saco plástico. A mulher também foi presa pela receptação.

Alan e Diego, acusado de matar o segurança, foram presos ainda nesta quinta-feira
Os três homens invadiram a delegacia às 9h40 e fugiram em duas motos vermelhas. Após o crime, eles foram para a zona rural de Lagoa Real, onde planejavam ficar por três dias para depois fugirem para a cidade de São Paulo, local de origem do grupo criminoso, apesar dos três serem baianos. A polícia agora concentra os trabalhos na recuperação do valor total roubado pela quadrilha.

Com a quadrilha, a polícia apreendeu R$ 2 mil e dois revólveres de calibre 38

Nenhum comentário:

Postar um comentário