quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Assassino do PM ficará internado


JUIZADO
O juiz de Direito Manuel Clístenes de Façanha e Gonçalves, titular da 5ª Vara da Infância e Juventude de Fortaleza, informou, ontem, que a medida socioeducativa imposta ao adolescente acusado de ter participado da morte do subtenente da PM, Rui da Silva Nogueira, 40, no último sábado será substituída, em razão de outros atos infracionais atribuídos a ele. O adolescente foi encaminhado ao Centro Educacional São Miguel, na tarde de segunda-feira.

O juiz Manuel Clístenes Gonçalves disse que a medida imposta ao adolescente migrará de uma internação provisória para definitiva FOTO: NATINHO RODRIGUES

Segundo Manuel Clístenes, o suspeito era foragido de uma medida de semiliberdade. Por conta do latrocínio do PM, foi punido com uma internação provisória de 45 dias. No entanto, em decorrência de um ofício expedido pelo delegado José Munguba Neto, titular do 4ºDP (Pio XII), solicitando uma oitiva, por ele ser suspeito de um outro homicídio na área, a internação do menor irá ser mais demorada. "Ele se evadiu da semiliberdade e se envolveu em atos infracionais gravíssimos. Não há como a medida não ser substituída. A internação dele será definitiva e poderá durar de seis meses a três anos", confirmou o juiz.

Ainda nesta semana, o adolescente deverá ser ouvido no 4ºDP e no Juizado. Para isto, o magistrado disse que já solicitou escolta especial para garantir sua integridade. "Solicitei uma escolta reforçada, por que houve boatos de possíveis ataques ao menor. A estrutura deste prédio, onde está o Juizado, é vulnerável quanto à segurança", afirmou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário