sábado, 8 de dezembro de 2012

Mulheres mortas por traficantes


DUAS EXECUÇÕES
As duas vítimas foram assassinadas em dois bairros da Capital. Uma delas tombou dentro de uma borracharia

Duas mulheres foram assassinadas, ontem, em Fortaleza, no intervalo de apenas seis horas. Conforme os primeiros levantamentos feitos pela Polícia Civil, através de sua Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os crimes teriam ligação com o tráfico de drogas. Uma das vítimas acabou sendo executada na presença de um adolescente que era usuário de drogas e seria o verdadeiro ´alvo´ dos pistoleiros do tráfico.

Na calçada de uma residência, na Rua Chile, no bairro Bela Vista, ficou estendido o corpo de uma jovem identificada apenas por Érica, que era usuária de drogas. Ela foi executada com vários tiros. Os assassinos estão foragidos FOTO: NATASHA MOTA

O primeiro crime ocorreu ainda no começo da manhã, quando uma jovem , identificada até o momento apenas pelo nome de Érica, foi executada com vários tiros disparados à queima-roupa. O corpo foi encontrado por volta de 7 horas, na calçada da casa de número 507, da Rua Chile, no bairro Bela Vista.

Os vizinhos contaram que a jovem passava constantemente pela rua e falava com algumas pessoas. Na comunidade, todos sabiam que Érica era usuária de drogas. Quando tombou morta, ela tinha nas mãos um cachimbo feito com latinha de refrigerante, comum entre os viciados que fumam pedras de crack.

Outro

No começo da tardem, por volta de 14 horas, uma mulher foi fuzilada por dois homens dentro de uma borracharia, localizada na Rua Amazonas, a poucos metros da Avenida José Bastos, no bairro Couto Fernandes. A vítima foi identificada como Regina Cássia de Castro Mendonça, 34.

O diretor adjunto da DHPP, delegado Franco Pinheiro, esteve no local do crime com sua equipe de inspetores e fez levantamentos acerca do caso.

A mulher era a dona da borracharia e trabalhava todos os dias entre 7 e 16 horas. Ontem, dois homens, em uma motocicleta, passaram duas vezes em frente ao local e, na terceira vez, o garupeiro invadiu a borracharia e disparou vários tiros.

O adolescente que seria o suposto ´alvo´ dos assassinos conseguiu se esconder. A mulher recebeu um tiro abaixo do peito esquerdo e teve morte instantânea. No local do crime, a Polícia encontrou uma balança de precisão do tipo usada por traficantes para pesar drogas.

Outra informação colhida por PMs revela que Rita teria sido morta por ter denunciado um traficante do bairro, dono de um lava-jato, e este acabou preso.

FERNANDO RIBEIRO/FERNANDO BARBOSAEDITOR DE POLÍCIA/REPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário