terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Morre mais uma vítima do tiroteio

BAIRRO ELLERY

O adolescente Igor Andrade Lima, 16, que estava internado desde a madrugada de domingo, quando foi atingido por um tiro, supostamente disparado por um PM do Roda do Quarteirão, morreu na madrugada de ontem. O caso, que vitimou também Ingrid Maiara Oliveira Lima, 19, aconteceu durante um evento de Pré-Carnaval, na cruzamento das ruas Almeida Filho e Doutor Atualpa, no bairro Ellery.
Na tarde de ontem, os familiares dos dois jovens mortos e moradores do bairro realizaram uma passeata em protesto contra a violência FOTO: WALESKA SANTIAGO

Ontem, o comandante-geral da PM, coronel Werisleik Ponte Matias, informou que os PMs que atenderam à ocorrência e se envolveram no incidente foram temporariamente afastados do serviço de policiamento, enquanto durar a investigação do fato. Já o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Francisco Bezerra, manteve uma reunião com os gestores das instituições vinculadas para tratar do caso.

Apuração
Da reunião com Bezerra, participaram o comandante da PM; o delegado geral da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas; a perita geral adjunta da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Adilina Feitosa e Feitosa; e o comandante do Batalhão de Policiamento Comunitário (Ronda), tenente-coronel PM Paulo Sérgio.

Em nota divulgada à Imprensa, após a reunião, a Assessoria de Comunicação da SSPDS informou que, além do afastamento dos policiais, "todas as medidas penais e administrativas cabíveis serão adotadas para a devida apuração dos fatos, com as devidas imputabilidades após a conclusão dos procedimentos". O secretário cobrou dos gestores dos órgãos "empenho pessoal de cada um na agilização criteriosa para a conclusão dos procedimentos investigatórios".

Manifestação
Na tarde de ontem, uma passeata pelas ruas do bairro Ellery foi organizada pela Associação de Moradores contra o fato ocorrido na madrugada de domingo.

A população foi às ruas com cartazes de pedidos de justiça e em homenagens aos mortos.

Segundo uma tia do adolescente morto, Juliana Lima, o hospital informou ainda durante a madrugada que ele não havia resistido a gravidade da lesão. "Não deu para fazer nenhuma doação, por que múltiplos órgãos dele faleceram".

Arma
Indignada pela perda do sobrinho, a quem classificou como "um garoto muito bom para este mundo", Juliana disse que espera que os responsáveis sejam punidos. "Vamos lutar até o fim para que estas pessoas sejam presas. Uma amiga do Igor que estava sentada ao lado dele, disse que viu quando uma policial apontava a arma diretamente para as pessoas. Esta mulher é que teria matado ele".

A avó de Maiara Oliveira, disse que a neta ajudava a ela quando os tiros começaram. "Corri e me escondi atrás de um poste e ela também correu. Quando pude sair e perguntei por ela, soube do que aconteceu", disse Fátima Oliveira. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário