terça-feira, 9 de abril de 2013

Idosos de 72 anos são presos acusados de matar suas esposas


Os crimes aconteceram na região do Cariri, nos municípios de Mauriti e Juazeiro do Norte

Dois idosos de 72 anos foram presos na manhã desta terça-feira (9), na região do Cariri. Eles são acusados de assassinar duas mulheres de 44 e 67 anos, em Mauriti e Juazeiro do Norte, respectivamente.
Em Mauriti, a 491 quilômetros de Fortaleza, a agricultora Maria Adaiza dos Santos, de 44 anos, foi assassinada na presença dos filhos de 6 e 8 anos de idade dentro de casa no Sitio Carneiro/Estrelinho, por volta das 23h30 de segunda-feira (8). O acusado de tê-la esfaqueado é o companheiro Manoel Pereira Filho.
Segundo vizinhos do casal, Seu Manoel era um homem ciumento e os conflitos eram constantes. Além disso, antes do homicídio houve nova discussão entre os dois. A vítima ainda gritou por socorro e a polícia foi acionada, porém Adaiza morreu antes. No final da manhã desta terça, o Cabo Amaro informou que a polícia tinha prendido o aposentado Manoel Pereira no Sítio Serra Brava e levado para a Delegacia de Mauriti.
Outro caso
Também no final da manhã a polícia prendeu um homem identificado apenas por “Alfredo”, de 72 anos, acusado de ter assassinado sua companheira Maria do Socorro Gomes, de 67 anos. O crime aconteceu em Juazeiro do Norte, a 533 quilômetros da capital.
De acordo com os vizinhos, há três dias, a vítima não era mais vista e já havia a desconfiança de sua morte, principalmente pelo fato do companheiro ser violento e apresentar distúrbios mentais.
Na segunda, o acusado comentou que a mulher estava morta e iria fazer a cova para enterrá-la no quintal de sua casa. Na manhã de terça, ele saiu do imóvel dizendo que iria comprar uma mortalha e o caixão, quando os vizinhos decidiram chamar a polícia. Maria do Socorro foi encontrada sobre a cama e o perito Antonio Barbosa encontrou vestígios que apontam o crime de asfixia, mas ainda aguarda o resultado do exame de óbito no Instituto Médico Legal (IML).
Segunda a polícia, na residência do casal havia um alvará de soltura em favor de Alfredo que tinha sido preso por crime de violência doméstica. Vizinhos disseram que sempre aconselhavam a aposentada deixar seu marido, mas ela nunca o fez.
Houve situações bizarras, quando o aposentado iria ser preso. Um repórter tentava o entrevistar, quando ele entrou em casa e afirmou ter sequestrado a esposa. Depois, admitiu que havia uma cova no quintal e que afirmou que iria construir uma capela em louvor a Santa Madalena. Ainda acusou uma pessoa chamada “Rosilene” de ter matado sua esposa e, por fim, chamou pela presidente da República, quando os policiais o algemavam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário