quinta-feira, 30 de maio de 2013

Imprudência é a principal causa de mortes na estradaA "falha humana" está estatisticamente ligada aos acidentes e sobrepõe-se aos outros fatores


Acidentes

Motociclistas sem capacete. Condutores sem habilitação. Esta combinação de infrações, dentre outras, mostra-se fatal na maioria dos acidentes ocorridos nas estradas cearenses. Segundo o comandante da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), coronel Túlio Studart, mais de 90% dos casos de acidentes no Brasil decorrem de falha humana, imprudência, negligência e imperícia. No Ceará, os números comprovam que a negligência dos motoristas é a principal responsável pelas vidas que são perdidas em acidentes nas rodovias estaduais.

No Ceará, a falta de cuidado nas rodovias foi responsável por 58,15% dos acidentes registrados nas rodovias federais. Desde ontem, a PRE e a PRF realizam a Operação Corpus Christi, para prevenir ocorrências Foto: Alex Costa
De acordo com a base de dados da PRE, de janeiro a abril de 2013, 95,24% das vítimas que morreram em acidentes com motocicletas não usavam capacete. Ao todo, foram 63 mortes, das quais 60 vítimas não utilizavam o equipamento. Ocorrências envolvendo motos feriram 381 pessoas. Já 9,99% dos acidentes registrados pela PRE envolveram condutores não habilitados guiando motos, carros e outros veículos. Em um total de 1.191 casos registrados, 693 pessoas ficaram feridas.

O coronel afirma que a opção de guiar sem portar os documentos e equipamentos obrigatórios, dentre outras infrações ou crimes de trânsito, está estatisticamente ligada aos acidentes. Neste caso, a "falha humana" sobrepõe-se a todos os outros fatores que poderiam ocasionar algum tipo de sinistro.

Imprudência, segundo Studart, é causar riscos no trânsito, como dirigir com excesso de velocidade, ultrapassar em local proibido, guiar na contramão, estacionar ou parar em local não permitido. "Na grande maioria dos casos, antes de o acidente ocorrer, há uma infração ou crime de trânsito que é cometido. É raro identificar acidente por falha nas vias, por falta de sinalização, buraco. É raro ver acidente por falha mecânica. É raro identificar acidente por problemas climáticos como chuva, neblina, queimadas. A grande maioria é imprudência. E ela está diretamente ligada à falha humana", define o coronel.

Rodovias federais

As palavras de Túlio Studart são reforçadas pelos números da Polícia Rodoviária Federal (PRF). No Ceará, a imprudência dos motoristas foi responsável por 58,15% dos acidentes registrados nas rodovias federais que cortam o Estado.

De janeiro a abril de 2013, foram 742 acidentes cuja causa foi a "falha humana" destacada pelo comandante da PRE. Ao todo, a PRF já registrou 1.276 acidentes nos quatro primeiros meses do ano.

Crescimento

O número de acidentes nas rodovias estaduais aumentou 5,49% nos primeiros quatro meses de 2013, em relação ao mesmo período de 2012. Foram 1.191 ocorrências, de janeiro a abril deste ano, contra 1.129 em igual intervalo de tempo do ano anterior. O aumento foi puxado principalmente pelos acidentes envolvendo motocicletas: 379 contra 323 no ano passado, um acréscimo de 17,34%.

Já nas rodovias federais, os acidentes diminuíram 0,47% em relação ao primeiro quadrimestre de 2012. Neste ano, foram 1.276 ocorrências contra 1.282 em igual período do ano anterior. Ao todo, somando-se as duas polícias, o aumento foi de 2,32% nos acidentes.

Apesar do aumento de acidentes, o número de mortos e feridos caiu em relação a 2012. Neste ano, até o mês de abril, 109 pessoas morreram nas estradas estaduais, contra 134 no mesmo perído de 2012, uma queda de 18,66% nos óbitos. Os feridos foram 693 em 2013 contra 729 em 2012, queda de 4,94%.

Nas rodovias federais, os feridos foram 751, contra 873 no ano passado (queda de 13,97%), com 69 mortos. Em 2012, foram 64 mortos, o que representou um aumento de 7,81%. Ao todo, a queda no número de feridos foi de 9,86%, e o número de mortes diminuiu 11,44%. Entretanto, os feridos em acidentes com motocicletas aumentaram. Já foram contabilizados nas estradas estaduais 381 neste ano, contra 349 no igual período de um ano atrás. Um crescimento de 9,17%.

Fiscalização é intensificada
A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) iniciou a Operação Corpus Christi às 16h de ontem, e trabalhará em regime de plantão até 0h de domingo (2) para segunda-feira (3). Serão 455 policiais, 37 viaturas, 58 motos, sete guinchos e 168 bafômetros. Diariamente, dez blitze na Capital e região metropolitana irão fiscalizar as rodovias próximas a casas de shows, bares e praias. No Interior, serão 48 blitze diárias, sempre em conjunto com o Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE).

Já a Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou os trabalhos a 0h de ontem. Os 15 postos espalhados pelo Estado contarão com um efetivo de 420 policiais em revezamento, 50 motocicletas e cerca de 50 viaturas. A atuação será principalmente voltada ao combate à alcoolemia, com foco nas casas de shows e trechos considerados perigosos.

De acordo com o coronel Túlio Studart, o foco das abordagens serão os veículos de duas rodas. "Vamos aumentar o número de blitze com o Detran, posicionadas nos locais mais críticos, onde ocorrem mais acidentes, intensificando a fiscalização, com maior abordagem a motociclistas, que são as maiores vítimas de acidentes", pontuou.

Campanha
"Imprudência não é acidente. É crime. Contra a vida de quem foi. Contra a vida de quem fica". Com este slogan, o Ministério dos Transportes espera prevenir os acidentes nas rodovias brasileiras, sensibilizando os condutores que irão pegar a estrada no feriadão de Corpus Christi hoje. A campanha é veiculada nos meios de comunicação desde o último sábado em todo o Brasil.

A PRF avalia que campanhas como esta ajudam a reduzir o número de acidentes. O mais recente estudo do órgão aponta que, no Carnaval deste ano, com campanha publicitária conscientizadora, houve redução de 18% no número de mortes, de 19% no total de feridos e 10% na quantidade de acidentes, isto em comparação a igual período do ano anterior.

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), cerca de 20 mil pessoas morrem todos os anos no Brasil em acidentes de trânsito.

LEVI DE FREITASREDAÇÃO WEB

Nenhum comentário:

Postar um comentário