quarta-feira, 31 de julho de 2013

INVESTIGAÇÃO

Elucidada morte de professor

Após sete meses de investigações, a Polícia Civil esclareceu a morte do professor José Raimundo de Gustavo Braga Filho, 54, ocorrida na noite do dia 5 de dezembro de 2012, no distrito de Capuã, em Caucaia. Os seis suspeitos do crime foram presos por ordem da Justiça. Os inspetores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) constataram que o professor foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte).
Francisco Igor de Sá Ribeiro, segundo a Polícia Civil, planejou toda a trama criminosa 
Iranilson Gonzaga da Silva, assim como os demais suspeitos, teve prisão preventiva decretada pela Justiça
Antônio Giscardson Silva Sá foi um dos primeiros a ser identificado como envolvido no crime de latrocínio
Fredson Medeiros de Araújo Júnior participou diretamente da execução do professor em Capuã, Caucaia
Francisco Sérgio de Araújo Firmino Júnior também foi indiciado nas investigações que duraram 7 meses
Daniel Nascimento Lira Júnior e seus comparsas foram transferidos, ontem, da DHPP para a Delegacia de Capturas fotos: divulgação/DHPP


Diante das provas obtidas pela Polícia, os seis acusados, Francisco Igor Sá Ribeiro, 22; Daniel do Nascimento Lira Júnior, 21; Fredson Medeiros de Araújo Júnior, 19; Antônio Giscardson Silva Sá, 23; Francisco Sérgio de Araújo Firmino Júnior, 19; e Iranilson Gonzaga da Silva, 26; tiveram as prisões preventivas decretadas.

Eles foram indiciados pelos crimes de latrocínio, extorsão, formação de quadrilha, receptação e ocultação de cadáver. Todos moram no bairro Parque Guadalajara, em Caucaia.

Tráfico
Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e de prisão, os policiais da DHPP, comandados pelo delegado Fábio Torres, presidente do inquérito, encontraram na residência de Sérgio Firmino Júnior 25 pedras de crack prontas paro comércio. Ele é apontado como autor do tiro que atingiu a cabeça da vítima. Por causas da droga, ele foi autuado por tráfico.

O professor Gustavo Braga desapareceu no fim da tarde do dia 5 de dezembro. Pouco depois de 19 horas, o carro da vítima foi deixado em uma praça nas proximidades de um shopping center localizado no bairro São Gerardo. O diretor da DHPP, delegado Rodrigues Júnior, informou que os indícios apontaram que a vítima foi assassinada entre 18 e 19 horas daquele dia. O laudo pericial apontou que Gustavo Braga Filho foi assassinado com requintes de crueldade. No dia do crime, a vítima e quatro acusados foram vistos em uma churrascaria. Depois eles seguiram em direção a Caucaia. Já naquela cidade, foi anunciado o assalto.

Eles pediram dinheiro e os cartões de crédito e bancários. O professor foi muito espancado, para poder fornecer as senhas dos cartões. Gustavo Braga foi amarrados com cordões de punho de rede. O motivo de os acusados terem tirado a vida da vítima deveu-se ao fato de todos serem conhecidos. O crime teria sido arquitetado por Igor Ribeiro juntamente com seu comparsa Iranilson Gonzaga. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário