quinta-feira, 25 de julho de 2013

PM baleado ao tentar impedir roubo

MESSEJANA
O policial militar baleado na noite de quarta-feira, ao tentar impedir um assalto, teve morte cerebral, ontem. O crime ocorreu por volta de 22 horas na Rua Jorge da Veiga, no Parque Santa Maria, em Messejana.
O PM dirigia sua caminhonete L-200 quando foi atingido com um tiro na cabeça disparado pelos assaltantes. O veículo colidiu contra um poste e derrubou parte de um muro. No local, foi apreendida uma moto usada pelos ladrões fotos: naval sarmento 
O soldado PM Heyder Fontenele de Sousa, 26, destacado no Ronda do Quarteirão da cidade de Pacajus (49Km de Fortaleza), permanece no Setor Risco Um do Instituto Doutor José Frota, Unidade Central (IJF).

De folga 
O militar seguia para a residência de familiares dirigindo seu veículo particular, uma caminhoneta modelo L-200, preta, quando se deparou com a cena de uma assalto. Dois bandidos que estavam em uma motocicleta tentavam atacar uma mulher que também estava em veículo similar. Mesmo estando de folga e à paisana, o soldado decidiu impedir o crime, mas ao se aproximar dos criminosos, um deles disparou dois tiros.

Próximo do local do crime uma patrulha do BPRaio localizou a arma que os bandidos jogaram na fuga 

Uma das balas atingiu a cabeça do policial. A caminhoneta se desgovernou, derrubou um poste de iluminação pública e, em seguida, atingiu um muro. O soldado Souza foi socorrido por colegas de farda para o Frotinha de Messejana e, cerca de uma hora depois, transferido numa ambulância do Samu para a unidade Central do Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro), onde permanece hospitalizado.

Segundo as informações do hospital, o paciente já sofreu morte cerebral. 

Adolescente
Logo após o crime, o supervisor do Comando do Policiamento da Capital (CPC), major PM Ricardo Moura, determinou e comandou um cerco em toda a área da Grande Messejana. Cerca de uma hora depois, um dos suspeitos acabou sendo detido. Trata-se de um adolescente de 16 anos, que, inicialmente, foi levado para o 30º DP (Conjunto Palmeiras) e, depois, encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). Ele confessou participação no crime, mas alegou que seu comparsa, um maior, foi o responsável pelo tiro que atingiu o policial militar. A bala penetrou no rosto do policial e teria ficado alojada na nuca. 

Arma
Um revólver de calibre 38, com quatro balas intactas e duas deflagradas foi apreendida por uma patrulha do Batalhão Raio (BPRaio) e encaminhada ao plantão do 30º DP. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário