segunda-feira, 8 de julho de 2013

População poderá fazer B.O. em locais públicos

SEGURANÇA PÚBLICA

SSPDS vai instalar 51 terminais na Capital para população fazer o boletim. A lista de casos registráveis aumentou

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) vai redimensionar os serviços prestados pela Delegacia Eletrônica da Polícia Civil. A medida foi anunciada, na manhã de ontem, pelo titular da Pasta, coronel Francisco José Bezerra Rodrigues, em entrevista ao telejornal ´Bom-Dia Ceará´, na TV Verdes Mares. O cidadão poderá, agora, obter seu Boletim de Ocorrência (B.O.) com mais facilidade, através de cerca de 51 terminais (computadores) que serão instalados em diversos pontos da Capital, como aeroporto, rodoviária, shoppings e também nas próprias delegacias de Polícia Civil em Fortaleza e na sua Região Metropolitana (DPs).

A população não precisará mais ir até uma delegacia de Polícia para registrar um Boletim de Ocorrência. Isso pode ser feito em 50 pontos da cidade FOTO: KID JÚNIOR

A SSPDS decidiu também aumentou a lista de delitos que poderão ser registrados em B.Os. eletrônicos. Atualmente, só é possível fazer estes procedimento em três situações, desaparecimento de pessoas, furto ou perda de placas de veículos, de celulares e de documentos.

Mudanças

A partir da próxima semana, além dos casos já citados, poderão também ser objetos de B.Os. na Delegacia Eletrônica os seguintes fatos: extravio (perda de objetos e documentos), acidentes de trânsito (sem vítimas), furto (exceto de veículos, de armas, munição e explosivos); roubo a pessoa e à residência (sem que haja violência física), dano, injúria, calúnia, difamação, desaparecimento de pessoas e, ainda, violação de domicílio.

Segundo o secretário, com este redimensionamento da Delegacia Eletrônica, certamente o número de Boletins de Ocorrência irão aumentar e os índices registrados crescerão. "Certamente, daqui a algum tempo teremos mais registros e isso poderá ser interpretado como aumento da violência, mas não é isto que deve acontecer. O que vai fazer os índices subirem certamente será a credibilidade que o serviço prestará à população. Quanto mais a sociedade confia na sua Polícia mas ela registra os fatos, e isto é um reflexo da credibilidade da Segurança Pública", disse Bezerra.

Para atender á demanda, o número de funcionários que receberão os registros será aumentado. A análise de cada registro, no entanto, é tarefa privativa da Polícia, e a aprovação para o deferimento do B.O. e sua assinatura caberá à autoridade policial, isto é, os próprios escrivães o um delegado. Registrado o B.O., a delegacia vai analisá-lo e aprová-lo. Em seguida, é remetido ao queixoso o número do procedimento e o documento torna-se oficial. "Com a inovação, vamos acelerar o processo de validação dos Boletins".

Ainda nesta semana, Bezerra deverá convocar uma coletiva de Imprensa para dar todos os detalhes das mudanças e informar os locais onde o cidadão disporá dos terminais para registrar seu Boletim de Ocorrência.

SAIBA MAIS

Veja que tipos de delitos você pode registrar através de Boletim de Ocorrência na Delegacia Eletrônica:
1- Extravio de documentos

2- Acidente de veículo sem vítimas

3- Furto de objetos e documentos, exceto veículo, arma de fogo, munição e explosivos

4 - Roubo a pessoa e a residência, sem lesão ou morte

5 - Calúnia, difamação e injúria

6- desaparecimento de pessoas

7 - Dano ao patrimônio

8- violação de domicílio

FERNANDO RIBEIROEDITOR DE POLÍCIA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário