quarta-feira, 30 de abril de 2014

Segundo movimento negro, Campanha iniciada por Neymar reproduz racismo

#SOMOSTODOSMACACOS
Agência Brasil

A campanha foi lançada logo após o ato de discriminação contra o jogador Daniel Alves

Neymar
A campanha #somostodosmacacos foi bastante repercutida pelas redes sociais
FOTO: REPRODUÇÃO INSTAGRAM
A campanha lançada pelo jogador Neymar Jr. gerou polêmica. De um lado, artistas, jornalistas e até a presidenta Dilma Rousseff manifestaram apoio à ideia de que “temos todos a mesma origem, e nada nos difere”, conforme escreveu a presidenta, pelo Twitter. De outro, integrantes do movimento negro usaram as mesmas redes sociais para criticar a campanha #somostodosmacacos.
O professor de história e integrante da UNEafro Brasil, Douglas Belchior, avalia que a postura do jogador Daniel Alves, que comeu uma banana jogada contra ele, em partida realizada no último domingo (27), foi “interessante, provocativa”, mas ele critica a campanha deflagrada em seguida. De acordo com Belchior, a associação de negros a macacos é uma forma de reprodução do racismo. Em seu blog, ele divulgou texto que explica as origens dessa compreensão: a tese evolucionista de que os seres humanos possuiriam diferenças provocadas pela seleção natural, e de que africanos e aborígenes estariam mais próximos dos macacos do que os europeus, por exemplo.
A polarização foi acentuada na última segunda-feira (28), quando a origem da campanha, iniciada com a divulgação da foto de Neymar segurando uma banana, ao lado do filho, foi revelada. A imagem faz parte de uma campanha publicitária criada pela agência Loducca, em resposta ao pedido do pai do jogador, Neymar da Silva Santos, que procurou a empresa após o filho e Daniel Alves terem sido vítimas de racismo, na final da Copa do Rei, entre Barcelona e Real Madrid, no último dia 16.
No vídeo de divulgação da campanha #somostodosmacacos, os idealizadores da proposta expressam opinião sobre como deve ser enfrentada a desigualdade racial. “A melhor maneira de acabar com o preconceito é tirar seu peso, fazendo a pessoa preconceituosa se sentir sem poder”, diz a frase que aparece sobre imagens de crianças negras jogando. “Uma ofensa só pega quando irrita você. Vamos acabar com isso. #somostodosmacacos”, conclama, usando a hashtag que já virou produto da marca do apresentador Luciano Huck, que também publicou foto com bananas.
O cineasta Joel Zito de Oliveira, que dirigiu o filme "A Negação do Brasil", que trata da representação dos negros na mídia, avalia a campanha como um “equívoco” por esconder a negritude e não ser capaz de enfrentar o racismo. Ele considera que a grande proporção obtida pela iniciativa também está relacionada ao conteúdo dela. “Tudo que é feito, e que de fato não incomoda e não muda a questão racial no Brasil, tende a ter aceitação mais fácil”, afirma. “Branco comendo uma banana ou colocando sobre a cabeça pode virar Carmem Miranda, carnaval. Com o negro é outra coisa. Mas a postura da sociedade brasileira sempre foi no sentido de evitar o confronto”, critica.
Já Douglas Belchior diz que a hashtag “tenta esconder as desigualdades raciais, a violência, o extermínio, e reforça a ideia de que no Brasil se vive uma democracia racial”. Para ele, a campanha cumpriu um “desserviço” ao mudar o foco da discussão pública do assassinato do dançarino DG, no Rio de Janeiro, para uma campanha que propõe o apaziguamento dos problemas.
“Vivemos no Brasil uma escalada assombrosa da violência racista. Esse tipo de postura e reação despolitizadas e alienantes de esportistas, artistas, formadores de opinião e governantes têm um objetivo certo: escamotear seu real significado do racismo, que gera desde bananas em campo de futebol até o genocídio negro, que continua em todo o mundo”, alerta.
Ministra da Seppir diz que campanha é superficial
Para a Agência Brasil, a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros, assinalou que a campanha é superficial e busca transformar a imagem do macaco em algo positivo, quando tem um significado essencialmente negativo para negros e negras. “O que existe é uma tendência de considerar o racismo como um fenômeno superficial na sociedade brasileira, ou em qualquer outro lugar do mundo; algo que se manifesta como um dado isolado, como uma expressão de indivíduos que praticam atos racistas”, avalia.
A ministra espera, contudo, que a provocação seja “uma porta de entrada para que a sociedade possa aprofundar as questões”. A lição a ser tirada, segundo ela, é que “o combate ao racismo vai precisar de uma manifestação contrária de toda a sociedade brasileira, mas para isso precisaremos ir mais fundo, identificando outras repercussões do racismo, que não se expressam só no futebol”.
Racismo no esporte
As manifestações de racismo no âmbito do esporte, sofridas também por Tinga, do Cruzeiro, e outros jogadores, não são novas. Na década de 1910, jogadores do América chegaram a utilizar pó de arroz para se parecerem com brancos. Já em 1924, o Vasco da Gama redigiu a chamada Resposta Histórica, carta em que nega a exigência da Associação Metropolitana de Esportes Atléticos para que se desfizesse dos 12 jogadores negros, mulatos, nordestinos ou pobres que atuavam na equipe.
Agora, 90 anos depois, o Brasil está prestes a sediar a Copa do Mundo, e deve fazer uma campanha contra a discriminação racial durante o campeonato, conforme anunciado pela presidenta Dilma Rousseff, no domingo (28). A ministra Luiza Bairros informou que a Seppir participa da elaboração da campanha, e espera que o país “seja capaz de mandar para o mundo e para a sociedade brasileira, especificamente, a mensagem de que o racismo não pode ser tolerado no futebol nem em nenhum espaço da sociedade”.
Já Douglas Belchior torce para que o mundial seja também espaço de visibilidade dos problemas do país: “A Copa do Mundo coloca o Brasil na vitrine do mundo. A posição dos movimentos é aproveitar esse momento para escancarar uma realidade que é maquiada, no Brasil. Nós queremos demonstrar que vivemos um genocídio, que vivemos sob a égide de polícias extremamente violentas e que atingem sobretudo a população negra”.
O cineasta Joel Zito espera que a campanha a ser veiculada seja capaz de aprofundar a abordagem sobre a questão racial: “Aproveitar a oportunidade da Copa para realizá-la é muito bem-vinda. Inclusive porque a sociedade brasileira vai conviver com segmentos culturais com os quais nunca conviveu. Segmentos que recebem, há anos, a ideia de que o Brasil vive uma democracia racial. Ela [campanha] é necessária, bem-vinda, mas tem que ser inteligente”, defende.

Mulher é morta na Raul Barbosa

CRIME MISTERIOSO

A vítima estava em um táxi clandestino e transportava cerca de cinco quilos de pó branco, similar à cocaína

crime
Após manter diálogo com a vítima, um dos suspeitos sacou uma arma e atirou na cabeça da mulher, que teve morte imediata
FOTO: KIKO SILVA
Uma mulher, ainda não identificada, foi morta a tiros por volta das 15h de ontem, na Avenida Governador Raul Barbosa, bairro Aerolândia, em Fortaleza. Ela estava a bordo de um táxi clandestino, quando foi alvejada por duas pessoas em uma bicicleta, que se evadiram.
O motorista do veículo, Francisco Adriano Peixoto, de 24 anos, também foi baleado, mas estava consciente no local do crime, conversando com a Polícia e com a imprensa. Adriano afirmou aos policiais que a mulher entrou no carro, um Siena de cor preta, no bairro Tancredo Neves, e pediu para seguir até a Avenida Raul Barbosa. Adriano alegou não conhecer a mulher e disse ter sido contratado apenas para levá-la até o destino final.
Segundo o motorista, chegando ao local indicado, a mulher atendeu a um telefonema e logo em seguida apareceram dois homens, em uma bicicleta, ao lado do carro.
Após manter diálogo com a mulher, um dos suspeitos sacou uma arma e atirou, à queima roupa. O motorista tentou fugir a pé e também foi alvejado, nas pernas, sendo atendido e socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A mulher morreu dentro do carro.
Na bolsa da vítima, que caiu ao lado do corpo, dentro do carro, a Perícia Forense encontrou cerca de cinco quilos de um pó branco, similar a cocaína. Até o fechamento desta edição, a mulher não havia sido identificada. Os acusados do crime também não foram localizados. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) trabalha com a hipótese de uma execução.
Por conta do homicídio, o trânsito na via ficou ainda mais complicado. Muitos motoristas reduziam a velocidade para tentar ver o corpo da mulher.
Ao redor do cordão de isolamento feito pela Polícia, muitos curiosos se arriscavam, literalmente no meio da avenida, para também tentar ver o trabalho dos técnicos da Perícia Forense.
Apesar dos pedidos dos PMs para que as pessoas se afastassem, não houve compreensão por parte dos populares, que se aglomeraram e dificultaram ainda mais o trajeto dos veículos no local. A reportagem acompanhou os trabalhos da Polícia na ocorrência por aproximadamente duas horas. Nenhum agente da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) esteve no local.
Levi de Freitas
Repórter

Jovem é baleado em terminal

MESSEJANA
Image-0-Artigo-1601676-1
De acordo com passageiros, o equipamento tem sido alvo de criminosos; usuários relatam ocorrências de roubos e furtos dentro do terminal
FOTO: KIKO SILVA
Um adolescente de 16 anos foi baleado na calçada do Terminal de ônibus da Messejana, na tarde de ontem. O jovem foi atingido por um disparo nas costas e foi socorrido.
De acordo com a Guarda Municipal, eram por volta das 17h, quando os agentes perceberam uma movimentação suspeita dentro do terminal.
Indo ao encontro dos suspeitos para averiguar a situação, ouviram seis disparos. Abandonaram, então, a primeira abordagem e foram averiguar de onde haviam partido os tiros.
Do lado de fora do terminal, três jovens andavam na calçada quando foram abordados por duas pessoas ocupantes de uma motocicleta. Um dos que estava na moto sacou uma arma e efetuou os disparos.
Dois dos jovens fugiram, mas um deles foi baleado. Ferido, o adolescente pulou o alambrado e entrou o terminal, clamando por socorro.
O adolescente, de 16 anos, foi avistado caído dentro do terminal pelos Guardas Municipais, que acionaram a Polícia Militar. O jovem foi levado em uma viatura da Polícia Militar ao Hospital Distrital Edmilson Barros de Oliveira, o 'Frotinha' de Messejana.
Violência
De acordo com os passageiros que estavam no local, o terminal de ônibus de Messejana transformou-se em local de medo e tensão. Um dos usuários, que pediu para não ser identificado, afirmou já ter presenciado roubos e furtos dentro do equipamento público. "Aqui, à noite, é muito perigoso. Tenho de vir todo dia e morro de medo de ser assaltado", admitiu.

domingo, 27 de abril de 2014

Cid Gomes retorna ao governo em festa no município de Tauá, no Ceará

Ele participou da festa religiosa "Jesus, Maia, José" celebrada em Tauá.
Governador ficou afastado durante 10 dias por problemas de saúde.
Do G1 CE
No primeiro compromisso como chefe do Poder Executivo do Ceará depois de 10 dias afastado por motivo de saúde, o Governador Cid Gomes participou, neste sábado (26) da festa religiosa de Jesus, Maria e José, celebrada há 301 anos no distrito de Vila de Marrecas, em Tauá, na Região do Inhamuns. Durante o almoço, que reuniu políticos e lideranças locais, Cid Gomes falou da doença que o deixou afastado do Governo. “Pressão alta com uma série de recomendações para cuidar disso, principalmente fazer exercício. [Também] tô tomando uma medicação”.
Compromissos Cid Gomes não quis falar onde esteve durannte o afastamento. “Tem que dizer? Se eu tivesse no Governo, se eu fosse o governador, eu deveria, é obrigação deixar público. Hoje eu sou governador, estava em Sobral e vou voltar para lá. Eu tirei uma licença e se eu tirei uma licença para tratamento de saúde […], isso é uma questão muito pessoal, particular. Eu, sinceramente, acho que não estou na obrigação de dizer”. Perguntado se esteve um Punta del Este, no Uruguai, Cid Gomes foi taxativo. “Eu lhe asseguro que não coloquei um pé fora do Brasil. [Isso] é outra futrica da política”.
Neste domingo (27), o governador Cid Gomes, já em Sobral, na Região Norte, participa, ao lado de amigos e familiares, das comemorações do seu aniversário de 51 anos. Nesta segunda-feira (28), Cid Gomes cumpre agenda normal do Palácio da Abolição, em Fortaleza.
Na terça-feira (29), o Governador participa, às 9 horas, da solenidade de abertura do seminário preparatório para a VI Conferência de Cúpula do BRICS, que acontecerá no mês de julho no Centro de Eventos . A abertura do evento será no auditório da Biblioteca Central, da Universidade de Fortaleza (Unifor). Em seguida, Cid Gomes oferece almoço para o corpo diplomático representante dos países participantes:  Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Adolescente apreendido confessa três homicídios

QUIXADÁ
DROGAS APREENDIDAS
Em poder do adolescente foram encontrados cerca de 200 gramas de maconha, pedras de crack, R$ 70,00 em moedas e um revólver calibre
FOTO: ALEX PIMENTEL
Quixadá. A apreensão de um adolescente levou a Polícia a elucidar assaltos e ainda três homicídios, um deles nesta cidade do Sertão Central e os outros dois em Fortaleza. O adolescente foi apreendido por equipes da Polícia Militar de Quixadá, tendo à frente o coronel Ednardo Calixto, do Comando Tático Rural (Cotar) e do Ronda do Quarteirão, juntamente com o delegado Salviano de Pádua.
Conforme o delegado, o adolescente, de 17 anos, foi apreendido no bairro São João, na periferia de Quixadá. Ele estava na casa de um amigo quando foi cercado pela Polícia. A princípio não se sabia que ele era menor de idade. Ele completa 18 anos no dia 20 de maio.
Em poder dele foram encontrados cerca de 200 gramas de maconha, pedrinhas de crack, um saco plástico com mais de R$ 70,00 em moedas, um revólver calibre 38 com munições e ainda uma cédula de identidade e registro de nascimento, de outra pessoa do sexo masculino. Entretanto, a surpresa maior surgiu quando o adolescente passou a relatar os seus crimes. "Ele estava preocupado em não ser transferido para Fortaleza, daí resolveu colaborar", explicou o delegado. O rapaz confessou o homicídio de Joseli Alves Nogueira Júnior, 21 anos, no início da noite de 28 de março passado, na porta do estabelecimento comercial do pai da vítima, no Centro de Quixadá.
Quando foi localizado, ele estava acompanhado da namorada, uma adolescente de 15 anos, grávida de quatro meses. Vivem juntos há cerca de ano e meio. Ele nasceu em Quixadá e ela em Fortaleza. Haviam chegado recentemente da capital.
Acerca dos outros crimes o menor confessou que matou dois irmãos, os quais identificou pelos nomes "Ivan" e "Tiago", no bairro Sapiranga, em Fortaleza, há cerca de dois meses. Ele alegou apenas ter vingado a morte de um irmão.
Além dos homicídios, no dia 7 de abril, o adolescente praticou um assalto num posto de combustíveis no Centro de Quixadá. Ele disse que agiu juntamente com Francisco Lucas Pinheiro da Silva. Ele deu coronhadas em uma funcionária do posto e ainda apertou o gatilho de uma pistola 7.65 várias vezes, mas arma "engasgou" quando ele bateu na cabeça de uma vítima.

Mais notícias

CURTAS
Montese
Assaltante espancado pela população
Um homem foi espancado e quase foi linchado, na manhã de ontem, após invadir uma loja para roubar. Os funcionários do local conseguiram sair e trancá-lo lá dentro. Populares entraram no estabelecimento e iniciaram a agressão, que só teve fim com a chegada da PM.
Quixeré
Jovem é morto a tiros na Praça da Matriz
Francisco Cassiano de Santana, 18, estava sexta-feira a noite, na Praça da Matriz de Quixeré (212Km de Fortaleza), quando foi abordado e morto, por dois homens que ocupavam uma moto. Segundo a PM, a vítima tinha envolvimento com drogas e o crime pode estar ligado a isto. Ninguém foi preso.
Crato
Homicida assassinado com 17 tiros de pistola
José Albino dos Santos Filho, 25, que já respondia por homicídio, lesão corporal, tráfico de drogas e porte ilegal de arma, foi morto com 17 tiros de pistola, conforme a PM. O crime aconteceu na noite da última sexta-feira, no bairro Vila Lobo, na cidade do Crato (504Km de Fortaleza).
Barra do ceará
Homem é executado enquanto trabalhava
O gesseiro José Ricardo, 32, estava trabalhando em uma residência, na Rua Seis Companheiros, na Barra do Ceará, quando dois homens entraram no local e efetuaram disparos contra ele. Ninguém soube informar à Polícia o motivo do crime. Ricardo não tinha antecedentes criminais.
Mondubim
PM persegue e captura suspeitos de roubo
Uma perseguição policial acabou com uma colisão e a prisão de um adulto e a apreensão de um adolescente, na noite de sexta-feira. O carro que a dupla ocupava roubado. Eles foram abordados na Avenida Perimetral, no bairro Mondubim. O menor já tinha quatro passagens pela Polícia.

Veículo é furtado em frente a Delegacia Geral

OUSADIA

Duas mulheres utilizaram chave reserva para levar veículo do estacionamento

polícia civil
Vários carros apreendidos estão estacionados na rua do Rosário, entre a Praça dos Voluntários e o prédio da Delegacia Geral da Polícia Civil
FOTO: KIKO SILVA
Passava das 22h e as últimas lojas do Centro da cidade fechavam suas portas. Duas mulheres, uma loira e uma de cabelo escuro, estavam, sozinhas, na Praça dos Voluntários, em frente ao prédio da Delegacia Geral da Polícia Civil. Uma delas, usando uma chave, destravou e saiu guiando um carro, estacionado também em frente à Delegacia.
O carro, entretanto, havia sido apreendido no último dia 14. A mulher de cabelo escuro, sem levantar suspeitas, furtou o veículo e saiu como se nada tivesse acontecido. Até o momento, ela continua foragida e o carro ainda não foi recuperado.
A ação audaciosa evidencia problemas no entorno do prédio, que deveria remeter a um sentimento de segurança. Há relatos, inclusive, de comerciantes que já foram assaltados "com arma na cabeça" na praça.
Nome falso
 
O carro, um Focus preto, de placas NQO-1112, foi apreendido por ter sido financiado de maneira fraudulenta, segundo relatou o titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), Jaime Paula Pessoa. "O homem adquiriu o veículo utilizando um nome falso. Quando a equipe foi abordá-lo, simplesmente abandonou o veículo e saiu correndo. O carro foi apreendido, e o homem fugiu", explicou o delegado. Ao ser apreendido pela Polícia, o Focus ficou estacionado em frente à Praça dos Voluntários, juntamente com outros veículos em situação semelhante.
A DDF investiga o caso e já sabe que o dono do veículo, acusado de estelionato, está por trás do furto. "Sabemos que essa mulher (de cabelo escuro) é casada com o dono do carro. Porém, ele usou um novo nome falso para a documentação do matrimônio. Ele é casado, no nome dele de verdade, com outra pessoa. Estamos identificando e vamos pedir a prisão preventiva dos três", assegurou o delegado.
Uma mulher suspeita foi intimada à Delegacia de Defraudações na manhã da última sexta-feira (25). Entretanto, não foi reconhecida e, acabou liberada.
Comerciantes
Em meio a um turbilhão de comerciantes ávidos e produtos expostos para atrair a atenção dos populares, a Delegacia Geral da Polícia Civil encontra-se rodeada por estabelecimentos dos mais diversos tipos. Lanchonete, banca de revista, vestuário.
Os ramos de negócios são diferentes, mas a reclamação é a mesma: a Praça dos Voluntários, embora situada em frente para ao prédio da Polícia, está abandonada. "Só o prédio em si não representa nada. Ninguém respeita. Eu já fui assaltada durante o dia, com arma na cabeça. Minha loja já foi arrombada. À noite, aqui fica entregue às baratas. A Praça está abandonada. A única reforma que vi aqui foi quando pintaram as cores da gestão antiga para as cores da nova", afirmou a comerciante Fátima Luz, 50.
Fátima reitera que não percebe apoio policial em termos de cuidados ou atenção ao espaço público. "Polícia, aqui, não existe. Alguns até passam de bicicleta mas se estivermos sendo assaltados, nem dá tempo de chamar", desabafou a comerciante, que confessa estar desesperançosa em uma resolução para o problema. "O comerciante é quem tem que se virar", disse, lembrando que, para manter a segurança, paga, juntamente a outros comerciantes, um vigia para ficar dando voltas na Praça, pelo menos, à noite.
Quem também critica a maneira como a Praça é vista pelo poder público é a comerciante Márcia Freitas, de 40 anos. Ela revela enxergar problemas além dos assaltos. "É um absurdo essa praça. Aqui você vê briga de vez em quando (ver matéria coordenada). Já vi delegado ter de descer para separar pessoas alcoolizadas que brigavam aí em frente. Aqui não tem segurança. Da Polícia, vemos apenas os carros parados", dispara.
 
Praça é palco de cenas de violência
Em fevereiro deste ano, a reportagem do Diário do Nordeste flagrou uma briga de 'flanelinhas' em plena Praça dos Voluntários, em frente ao prédio da Polícia Civil. A briga só acabou quando eles foram detidos por inspetores, depois que um delegado presenciou a cena.
A cena não é inédita no local. Outros casos de agressões foram relatados pelos populares.
A Secretaria Regional do Centro, por meio de nota, informou que "no mês de janeiro deste ano foi concluída a manutenção da Praça". Segundo a pasta, "no local, foram realizadas intervenções de tapa buracos, recuperação de bancos e pintura de meio-fio". Já sobre a existência de pessoas em situação de rua e usuários de drogas ocupando o local, a coordenadora adjunta da Coordenadoria Especial de Políticas sobre Drogas de Fortaleza, Evelyne Bastos, afirmou que há uma equipe do órgão abordando as pessoas vistas na Praça, principalmente, à noite.
"Identificamos seis homens que estavam lá, que relataram usar drogas desde a infância. Quatro foram encaminhados para equipamentos que possam ajudá-los. Continuamos fazendo a sensibilização. Não podemos simplesmente tirá-los à força", disse.
De acordo com o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar (Centro), coronel Francisco Souto, a Praça dos Voluntários recebe atenção de militares do Ronda do Quarteirão. Contudo, afirma que um policiamento específico para o equipamento público "não faz sentido".
Levi de Freitas
Repórter

Polícia Civil apreende 9 kg de cocaína na Barra do Ceará

7º DP
Redação Web 
Polícia Civil
Droga apreendida estava em uma casa na Barra do Ceará
FOTO: DIVULGAÇÃO
Uma investigação comandada pelo delegado Barbosa Filho, do 7º Distrito Policial (DP), resultou na apreensão de 9,2 kg de cocaína na tarde deste sábado (26), na Barra do Ceará. A ação contou com o apoio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Cerca de 50 quilos de um pó branco também foram apreendidos mas, após uma análise técnica, foi divulgado que não se tratavam de material entorpecente.
Conforme o plantonista do 7º DP, inspetor Ednardo, policiais civis fizeram plantão na rua Estevão de Campos desde a manhã deste sábado à espera dos traficantes, porém ninguém adentrou à casa. Com isso, no meio da tarde, por volta das 15h, os policiais arrombaram a porta e encontraram a droga.
Na residência foi encontrada a droga e alguns utensílios necessários à quadrilha, como uma balança de precisão. Segundo moradores do bairro, a casa havia sido alugada na última sexta-feira (25). Ninguém foi preso, porém a Polícia Civil já tem os nomes dos suspeitos que iriam comercializar a droga confiscada.
A carga foi encaminhada à sede da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

sábado, 26 de abril de 2014

Porque o trabalhador não recebe salário ao voltar de férias

Entenda agora o motivo pelo qual você não recebe salário ao voltar de férias e não passe surpresas! O lance é poupar o dinheiro das férias para não se dar mal!

Dinheiro de férias na mão é vendaval e ilusão: saiba o motivo
Dinheiro de férias na mão é vendaval e ilusão: saiba o motivo
Todo trabalhador quando sai de férias, embora não saiba muito bem como é o cálculo para definir o valor que irá receber das férias, fica animado com o valor que recebe em sua conta. Afinal, ele recebe o salário do mês, mais 1/3 desse valor e o salário do mês seguinte, tudo junto. Mas fique atento.
Entenda para não ser pego de surpresa
O salário pago ao trabalhador quando este entra em férias, também consiste no adiantamento do salário do mês seguinte ao que você entrou de férias. Logo, a grosso modo, você sai de férias e recebe:
  • Junho: Salário do mês que trabalhou + 33% do valor, ou seja, 1/3, e vai entrar em férias e recebe o salário do mês seguinte (Julho), ao qual estará de férias;
  • Julho: Estará gozando das férias;
  • Agosto: Retorna ao trabalho e, o salário correspondente ao mês que iria trabalhar (Julho) – mas estava de férias -, você já recebeu junto com o salário das férias.
  • Agora, o próximo salário, só no mês seguinte, quando você trabalhar todo o mês de Agosto e a empresa calcular seus honorários.

Exemplo prático:

Um funcionário que irá gozar as férias do dia 1 de junho até 30 de junho receberá até 2 dias antes de iniciar suas férias, ou seja, no dia 29 de maio, o salário pelos 30 dias do mês de junho (que estará descansando), em vez de receber no mês de julho, caso estivesse trabalhando. Por isso quando ele voltar das férias não terá valor algum a receber e só receberá o salário de julho no mês de agosto, como é de praxe. Por isso o funcionário tem de se planejar, para não ter a ilusão de ter muito dinheiro em mãos, porque, na verdade, vai demorar um pouco para que seja feito o pagamento do próximo salário.

Tire todas as suas dúvidas sobre as férias trabalhistas


Após um ano de muito trabalho, chegam as tão sonhadas férias. Curtir uma viagem, comprar um carro novo, investir num apartamento, a lista pode parecer imensa, já que com o dinheiro das férias na conta acrescido de 1/3 do salário normal dá para concretizar muitos sonhos. Mas sem um planejamento adequado e controle dos gastos o retorno ao trabalho pode reservar momentos bastante difíceis, já que será preciso esperar mais um mês até receber o próximo pagamento.   
Segundo o especialista em software de folha de pagamento, consultor de RH e presidente da Inforcomp, José Roberto Stagliório, para se precaver financeiramente é necessário conhecer um pouco das leis trabalhistas, como no caso do pagamento das férias, que deve ser realizado em até dois dias antes do início do descanso. De acordo com a legislação trabalhista, o funcionário que tirar 30 dias de férias tem direito a receber o salário mensal acrescido de um terço deste mesmo valor. “Por exemplo, se o trabalhador ganha R$ 1.000,00, receberá este valor mais R$ 333,33, totalizando R$ 1.333,33, com o desconto do INSS R$ 120,00, será de R$ 1.213,33”, afirma. Muitas empresas também antecipam a 1a. parcela do 13o. salário junto com as férias, por isso esbanjar tudo de uma só vez pode comprometer as contas futuras, além de levar a um estresse.

De acordo com a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), as férias não são opcionais e sim obrigatórias, devem ser de no máximo 30 dias e no mínimo 20. O empregado contratado em regime de CLT tem que tirar as férias entre 12 e 23 meses. Caso esse perído seja ultrapassado, o empregador terá que pagar o dobro dos vencimentos.


Antecipação do salário e venda das férias

O especialista explica que a antecipação do salário das férias gera muitas dúvidas, desde como fazer o cálculo até se pode ser pago parcelado e se as férias podem ser vendidas. Outra coisa importante é no caso de quem falta ao trabalho sem justificar essas faltas, essa pessoa tem direito às férias integrais? Stagliório diz que a pessoa pode ter os 30 dias integrais se tiver até 5 faltas justificadas, se esse número ultrapassar, para cada nove dias deixados de trabalhar serão descontados seis das férias, então a conta é: cinco faltas, 30 dias, de seis a 14 dias de faltas, 24 dias de férias e por aí vai.

Quanto aos dias de férias que o empregado pode vender, ou seja, que poderá transformar em dinheiro, Stagliório esclarece que a conversão de parte das férias em dinheiro é um direito do empregado, que poderá “vender” 1/3 das férias e não mais que isso.


Como calcular?

No caso do cálculo de férias proporcionais, basta dividir o valor do salário bruto mensal por 12 e multiplicar pelo número de meses trabalhados durante o ano. A cada mês trabalhado o empregado adquire o direito a 1/12 das férias proporcionais e só perderá esse direito se for dispensado por justa causa. “Se o funcionário ganha R$ 1.000,00, receberá R$ 666,50 de férias proporcionais. Para calcular é só dividir R$ 1.000,00 por 12 meses e multiplicar por seis (6/12). Após, acrescentar 1/3, ou seja, basta multiplicar por R$ 1,333.


Justa causa


No caso de demissão por justa causa, o empregado perde o direito de receber pelas férias proporcionais. O máximo que poderá receber é o pagamento de férias vencidas, na medida em que estas já se incorporaram ao patrimônio jurídico do trabalhador. Por exemplo, se o empregado ficou 18 meses e não saiu de férias, ele receberá o dinheiro pelas férias, mas não terá direito ao proporcional pelo que trabalhou nos outros seis meses.

Já na demissão sem justa causa, o empregado tem direito ao dinheiro das férias proporcionais e receberá 1/12 avos por cada mês trabalhado ou fração igual ou superior a 15 dias. Se o funcionário recebe R$ 12 mil por ano e trabalhou seis meses, ele terá direito ao valor proporcional aos seis meses.


Férias coletivas

José Roberto Stagliório chama a atenção para as férias coletivas que muita gente não sabe, mas são descontadas das férias individuais. Se o empregador concede férias coletivas, impõe-se a dedução de eventual período de férias individuais, sob pena de o empregado aproveitar período superior ao previsto em lei (teria as férias coletivas e as individuais).

O funcionário não pode pedir demissão no meio das férias, nem normais e nem coletivas, pelo fato de que durante as férias o contrato está interrompido, por isso nenhuma das partes pode tomar qualquer medida, seja pedido de demissão ou dispensa sem justa causa. É necessário aguardar o retorno para qualquer decisão.

Ele finaliza dizendo que o empregado pode dividir as férias em dois períodos, no caso de férias individuais, mas somente se houver situação excepcional e essas partes não podem ser menores que 10 dias. “Essas dúvidas são úteis para os funcionários que desejam entrar em férias, pois sabem agora como gastar o dinheiro na medida certa e quando retornar ao trabalho ainda ter o dinheiro no bolso”.

Jovem desaparecida em Porto Nacional é encontrada morta

Kely Moreira, de 19 anos, estava sumida há dois dias.
Polícia informou que três suspeitos já estão presos.
Do G1 TO
Corpo de Kely estava em estado de decomposição (Foto: Alexandre Alves/TV Anhanguera)Corpo de Kely estava em estado de decomposição (Foto: Alexandre Alves/TV Anhanguera)O corpo da jovem Kely Moreira de Castro, de 19 anos, foi encontrado na tarde desta sexta-feira (25), no córrego Francisquinha, no setor São Vicente, em Porto Nacional, a 60 km de Palmas. A jovem estava desaparecida desde quarta-feira (23), quando saiu de casa pela manhã para cobrar uma dívida e desapareceu. As causas da morte ainda não foram informadas. Mas, a polícia acredita em crime passional. O corpo foi conduzido ao IML de Palmas.
Kely Moreira de Castro saiu de casa, em Porto Nacional, nesta quarta-feira (23) e não voltou mais (Foto: Divulgação/SSP TO)Kely Moreira de Castro saiu de casa e não voltou
mais (Foto: Divulgação/SSP TO)
Kely foi encontrada em um local de difícil acesso, com as mãos e os pés amarrados com cadarço. O principal suspeito de ser o mandante do crime é um ex-namorado da jovem, de 39 anos, que seria casado. Ele e mais três pessoas (um homem e duas garotas, que são primas, sendo uma menor de idade) estão detidas. O ex- namorado de Kely foi ouvido, mas não confessou o crime.
O delegado titular da 4ª regional de Polícia Civil em Porto Nacional, Jairon Afonso Coelho Miranda, explicou que as duas meninas têm envolvimento com drogas e são vizinhas do principal suspeito. O outro homem, detido, morador de Paraíso do Tocantins, também teria um relacionamento com a vítima, mas a polícia ainda não sabe se ele tem envolvimento no crime.
Foram encontrados produtos de beleza no compartimento da moto amarela que teria sido usada no crime, em Porto Nacional (Foto: Jesana de Jesus/G1)Foram encontrados produtos de beleza no
compartimento da moto amarela que teria sido
usada no crime, em Porto Nacional
(Foto: Jesana de Jesus/G1)
No dia em que Kely desapareceu, na última quarta-feira (23), ela foi vista, às 9h, com um homem, na carona de uma moto amarela. Depois, ela foi vista novamente, na mesma moto, por volta de 1h da madrugada de quinta-feira (24). "Desta vez, a informação é de que ela estava amordaçada e o motociclista estava indo em direção ao setor São Vicente, onde ela foi achada".
A moto foi encontrada na casa das duas garotas detidas. No compartimento da moto tinham produtos de beleza, sendo que Kely era revendedora de cosméticos. Uma das suspeitas mostrou ao delegado onde o corpo estava e contou detalhes do crime. "Ela disse que não participou, mas ela contou detalhes do crime, então ela pode ter contribuído", disse o delegado.
O delegado ainda argumentou que o crime provavelmente foi premeditado e que a jovem pode ter sido torturada antes de morrer. No local, foram encontradas cordas e o corpo apresentava hematomas. "Próximo ao local encontramos uma cabana improvisada e que estava queimada, ela pode ter sido torturada nesta cabana e depois o suspeito pode ter ateado fogo no local e jogado o corpo no córrego".
O juiz liberou a quebra de sigilo do aparelho celular da jovem na noite desta quinta-feira (24) e a polícia vai analisar as ligações e as mensagens recebidas por Kely antes e no dia do crime.
No mesmo dia em que Kely desapareceu, ela enviou uma mensagem de socorro para o celular do pai (Foto: Jesana de Jesus/G1)No mesmo dia em que Kely desapareceu, ela enviou
uma mensagem de socorro para o celular do pai
(Foto: Jesana de Jesus/G1)
O pedido de socorro
A mãe de Kely, a dona de casa Esmeralda Moreira dos Santos, disse que a filha estava procurando emprego. Horas depois de sair de casa, a jovem ligou e disse que tinha encontrado um homem que iria arrumar um trabalho de babá para ela. Depois disso, ela não foi mais encontrada. Ela conta que Kely enviou uma mensagem de 'socorro' para o aparelho celular do pai.
O pai Wagner Ferreira de Castro ainda guarda no celular a mensagem enviada por Kely. Depois que ele viu o pedido de socorro, ele conta que "saiu procurando e não parou mais". A esperança da família era de encontrar a filha viva. "Hoje ainda me deu mais esperança. As coisas estavam desenrolando. O pai diz que não imagina quem pode ter praticado o crime e que não sabe se a filha tinha algum relacionamento amoroso. "Nada será justiça. Justiça seria ela aqui".
Com relação ao suposto emprego de babá, a mãe acredita que "foi tudo uma armação". A mãe também diz que não sabe se a filha mantinha um relacionamento. "A Kely sempre dizia que não gostava de ser presa e que queria curtir a vida, ser solta". Com o coração apertado, Esmeralda lembra que Kely era uma ótima filha. "Parece que estou vendo ela chegando em casa, pulando, e me chamando de gata, como ela gostava de me chamar. O que fizeram com ela foi uma barbaridade".
O corpo de Kely foi encontrado no córrego Francisquinha, em Porto Nacional (Foto: Jesana de Jesus/G1)O corpo de Kely foi encontrado no córrego Francisquinha, em Porto Nacional (Foto: Jesana de Jesus/G1)
Os pais de Kely foram ao local, onde o corpo foi encontrado  (Foto: Jesana de Jesus/G1)Os pais de Kely foram ao local, onde o corpo foi encontrado (Foto: Jesana de Jesus/G1)
O corpo de Kely foi conduzido ao IML de Palmas (Foto: Jesana de Jesus/G1)O corpo de Kely foi conduzido ao IML de Palmas (Foto: Jesana de Jesus/G1) 

Policial que matou namorada na rua tem histórico violento, diz delegado

Crime foi na quinta (24), em Curitiba; homem atirou após algemar a jovem.
Policial civil foi afastado do serviço de rua por problemas disciplinares.
Thiago TechyDo G1 PR
Delegado Luiz Alberto Cartaxo (Foto: Thiago Techy/G1)Delegado Luiz Alberto Cartaxo disse que polical tem histórico
violento (Foto: Thiago Techy/G1)
O policial civil que algemou e matou a namorada de 23 anos em uma rua de Curitiba, na tarde de quinta-feira (24), tem histórico violento, conforme informou o delegado-chefe da divisão de investigações da Polícia Civil, Luiz Alberto Cartaxo, nesta sexta-feira (25). O delegado disse que o policial se envolveu em uma briga com vizinhos, em 2010, e em uma briga em um bar, em São Paulo, há mais de um ano.
Depois de ter matado a namorada, o homem de 38 anos tentou se matar com um tiro no pescoço. Desde então, ele está internado no Hospital Cajuru, na capital. Ainda na quinta-feira, ele passou por uma cirurgia que durou aproximadamente seis horas. De acordo com o hospital, até a noite desta sexta ele seguia na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave e com risco de morrer.
O histórico de confusões contribuiu para que o rapaz, formado em direito, fosse transferido para o Núcleo Jurídico da Secretaria de Segurança Pública do Paraná, conforme o delegado. "Por precaução, ele foi afastado do serviço de rua e colocado em uma área administrativa. Essa foi a medida que a polícia, naquele momento, entendeu como viável e juridicamente cabível", explicou.O policial já responde a dois processos administrativos. De acordo com o delegado, o processo referente à briga de vizinhos terminou em acordo entre as partes. Porém, o procedimento administrativo ainda está em andamento. Também está aberto outro processo – o da briga no bar. Segundo Cartaxo, como este caso ainda não foi concluído, o policial não foi efetivado na instituição mesmo tendo cumprido os três anos de estágio probatório, que é necessário para se ganhar estabilidade na Polícia Civil. Ele entrou para a corporação em 2010.
Policial algema a namorada antes de matá-la com quatro tiros (Foto: João Carlos Frigério)Policial algema a namorada antes de matá-la com quatro tiros
(Foto: João Carlos Frigério)
Mesmo com esta medida, o policial manteve o porte de arma porque, segundo o delegado, todo policial, independentemente da função, precisa da arma. Entretanto, Cartaxo disse que isto pode mudar quando é constatado um estado psicológico inadequado ao uso de arma – o que não aconteceu com o policial. Ele foi submetido a uma avaliação psicológica quando entrou para a corporação.  À época, foi considerado apto, porém, depois ele não foi mais examinado.
De acordo com o delegado, como ambos os processos administrativos contra o policial ainda não foram concluídos, não foi determinada uma nova avaliação psicológica. O delegado também declarou que, embora o rapaz esteja no hospital, ele está preso, autuado em flagrante por homicídio qualificado.
A Delegacia da Mulher investiga o caso e ainda não divulgou detalhes do crime. Anteriormente, a polícia informou que a mulher tinha um filho pequeno com outro homem.

Justiça determina transferência de ex-diretor da Petrobras para presídio

Ele deve ser levado para a Penitenciária de Piraquara, na Região de Curitiba.
Defesa de Paulo Roberto Costa diz que irá questionar a transferência.
Fernando CastroDo G1 PR
Paulo Roberto da Costa foi transferido para Curitiba nesta sexta (21) (Foto: Fernando Castro/ G1)Paulo Roberto Costa chegou à carceragem da PF no
dia 21 de março  (Foto: Fernando Castro/ G1)
A Justiça Federal do Paraná determinou no início da noite desta sexta-feira (25) a transferência do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa para o Presídio Estadual dePiraquara II (PEP II), na Região Metropolitana de Curitiba. Ele deve deixar a carceragem da Polícia Federal, onde está preso desde março, para uma ala reservada a presos de nível superior e presos diferenciados. A transferência deve ser consumada assim que a PF  e o Ministério Público Federal forem notificados, mas a defesa de Costa diz que irá pedir uma reconsideração do despacho.
O ex-diretor da Petrobras, preso pela acusação de ser um dos chefes de uma quadrilha especializada em lavar dinheiro no exterior, escreveu uma carta dizendo que foi ameaçado por um agente da Polícia Federal (PF) na cela da carceragem da corporação em Curitiba, onde está preso. Um dos advogado de Paulo Roberto Costa, Cassio Quirino, teve acesso à carta na segunda-feira (21), mas o conteúdo só foi publicado nesta sexta-feira (25). Na carta, Paulo Roberto Costa afirma que o agente da Polícia Federal diz que ele, o ex-diretor da Petrobras, estava criando confusão junto com Cassio Quirino em relação ao pedido de tomar banho e de caminhar no feriado [de Páscoa e Tiradentes].
Sobre a ala reservada a presos de nível superior e presos diferenciados, o juiz afirmou que não se trata de privilégio. "As circunstâncias recomendam, para segurança dele, que fique separado de presos comuns", sentenciou.No despacho, o juiz Sergio Fernando Moro afirma que não foi notificado oficialmente da suposta ameaça, e ressalta que não há nenhum pedido de autoridade policial ou do MPF requerendo a transferência. "O que, por si só, coloca em dúvida a credibilidade da afirmação do preso", diz. Ele sustenta, porém, que a transferência deve ser realizada porque a carceragem é "cela de mera passagem para presos provisórios e não é, de fato, adequada para permanência do preso por longo período".
Em nota, a defesa de Paulo Roberto Costa diz que irá contestar a decisão do juiz, e que irá peticionar um pedido de reconsideração. “Ao determinar essa transferência, o juiz torna real a ameaça da Polícia Federal, relatada no bilhete escrito por Paulo Roberto no último fim de semana”, afirma o advogado Fernando Fernandes. Ainda de acordo com a defesa, nenhuma providência foi tomada para assegurar direitos fundamentais do ex-diretor da Petrobras.
Também nesta sexta, a Justiça Federal do Paraná aceitou denúncia do MPF contra Paulo Roberto Costa e outras nove pessoas, entre elas o doleiro Alberto Youssef. Ao todo, 18 pessoas já foram denunciadas pelo MPF no processo referente à Operação Lava Jato. No despacho do juiz Sergio Fernando Moro os crimes apontados são prática de lavagem de dinheiro e participação em grupo criminoso organizado.
Ameaça
A carta, escrita à mão, foi publicada nesta sexta. “Com certeza isto foi um recado do delegado e que eu estava dando um tiro no meu pé e desta maneira seria transferido para Catanduvas [Penitenciária Federal de Catanduvas no oeste do Paraná, de segurança máxima]. Pode isto???”, diz trecho da carta escrita por Paulo Roberto Costa.
Ele indaga se vale a pena conversar com o juiz federal Sergio Fernando Moro, que aceitou as denúncias do MPF, sobre a situação.
O advogado de defesa Fernando Fernandes afirmou que Paulo Roberto Costa está sendo tratado de “maneira desumana”, sem a garantia de direitos elementares, como banho higiênico e de sol e exercícios físicos. “Nosso objetivo é soltar Paulo Roberto e garantir o direito como cidadão”, afirma o advogado.
Segundo Fernandes, o ex-diretor da Petrobras não teve direito ao banho higiênico e de sol e de fazer exercícios físicos durante o feriado prolongado. Ele ainda diz as conversas entre Paulo Roberto Costa com os advogados devem estar sendo interceptadas. “Acredito em grampo telefônico no local prisional”, ressalta.
Em nota, a Polícia Federal afirmou que vai abrir procedimentos administrativo e criminal para apurar os fatos relatados por Costa.
“Esclarecemos que, quanto a denúncia apresentada pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, preso na Operação Lava Jato, e custodiado nesta unidade policial, por ordem do Senhor Superintendente Regional da Policia Federal no Estado do Paraná, estão sendo abertos procedimentos apuratórios, um de cunho administrativo e outro criminal, como medida apuratória aos fatos por ele relatados”, diz a nota na íntegra.
Carta foi divulgada pelos advogados de Paulo Roberto Costa (Foto: Cassio Quirino/Arquivo pessoal)Carta foi divulgada pelos advogados de Paulo Roberto Costa (Foto: Cassio Quirino/Arquivo pessoal)