quarta-feira, 25 de junho de 2014

Laboratório de drogas é fechado pela Polícia

QUADRILHA DESARTICULADA

O local para refino de entorpecentes funcionava em um condomínio, no bairro Maraponga

apreensao
No apartamento, onde os homens foram presos, os policiais encontraram 17 Kg de cocaína, 2,5 Kg de pasta-base, uma pistola, 110 gramas de maconha, R$ 2,9 mil. Três veículos também foram apreendidos
FOTOS: RUI NÓBREGA
Image-1-Artigo-1644878-1
Jeferson Diego Holanda Barbosa, 23, já havia sido preso por receptação e uso de documento falso
Image-2-Artigo-1644878-1
Valdenir Ferreira da Silva, 25, é acusado de tráfico de drogas e associação criminosa
Image-3-Artigo-1644878-1
Yago Steferson Alves dos Santos, 21, responde a cinco homicídios, associação criminosa e desacato
Três homens, que seriam integrantes da quadrilha do assaltante de banco e sequestrador Francisco de Assis Fernandes da Silva, o 'Barrinha', foram presos durante uma operação da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), em parceria com a Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A prisão, do trio foi fruto de desdobramentos das investigações sobre o as ações de 'Barrinha' e resultou no fechamento de um laboratório para refino de drogas. A captura dos acusados, em um condomínio na Rua Mimosa Coelho, no bairro Maraponga, ocorreu no último sábado, mas só foi divulgada na tarde de ontem.
'Barrinha' foi preso na última sexta-feira (20), por força de um mandado de prisão referente ao roubo à agencia do Banco do Brasil de Milhã, ocorrido em 2012. Ele era um dos homens mais procurados do Ceará. Diante de seu envolvimento com diversos crimes, a Polícia aprofundou os trabalhos de inteligência e descobriu que ele estaria financiando um laboratório de refino de drogas, em Fortaleza.
"O dinheiro que ele roubava dos bancos, investia no tráfico. Era uma organização que negociava grande quantidade de drogas. O material que conseguimos apreender representa um prejuízo de cerca de R$ 600 mil para eles", disse o delegado Raphael Villarinho, titular da DRF.
O delegado disse, ainda, que o bando desarticulado representa uma das associações criminosas mais bem organizadas do Estado. "Eles negam qualquer envolvimento com o 'Barrinha', mas chegamos aos nomes deles e conseguimos tirar de circulação mais três bandidos altamente perigosos", disse Villarinho.
Captura
Os três suspeitos foram surpreendidos dentro de um dos dois apartamentos alugados por eles, onde funcionava o laboratório de drogas. Yago Steferson Alves dos Santos, 21, que responde a cinco homicídios, associação criminosa e desacato; Jeferson Diego Holanda Barbosa, 23, que responde por receptação, desacato e uso de documento falso; e Valdenir Ferreira da Silva, 25,que responde por tráfico e associação criminosa, foram encaminhados para a DRF, onde foram ouvidos e autuados.
"Quando chegaram à Delegacia, todos apresentaram documentos falsos. Por isto, além de tráfico, associação criminosa e porte ilegal de arma, vão responder por uso de documento falso", disse o titular da DRF.
No apartamento, foram apreendidos 17 Kg de cocaína, 2,5 Kg de pasta-base, uma pistola, 110 gramas de maconha, R$ 2,9 mil e duas placas de veículos. Uma caminhonete L200, um Hyundai i30 e um Pálio Weekend, também foram confiscados e levados para a Delegacia Especializada.
Márcia Feitosa
Repórter

Nenhum comentário:

Postar um comentário