terça-feira, 3 de junho de 2014

MOMBAÇA

Cotar apreende fuzil 556, submetralhadora e pistolas
Image-0-Artigo-1627204-1
O armamento, munições e drogas foram apreendidos pelos policiais militares do Cotar em duas residências, no município de Mombaça
FOTO: DIVULGAÇÃO/COTAR
Patrulhas do Comando Tático Rural (Cotar) realizaram uma operação, na manhã de ontem, que culminou com a apreensão de um fuzil 556 de fabricação americana, um submetralhadora, duas pistolas e munição, na Cidade de Mombaça (296Km de Fortaleza). Na ação policial, que foi baseada em uma investigação feita pelo grupo de policiais militares especializados, uma adolescente de 17 anos também foi detida.
Munidos com mandados de busca e apreensão, os PMs começaram os trabalhos pela residência de uma das pessoas suspeitas de praticar crimes na região, conhecida pela apelido de 'Miguelzinho'. Na casa dele, localizada, no bairro Parque da Paz, foi encontrado um fuzil de calibre 556, de fabricação americana; uma pistola 24/7 calibre 40; uma submetralhadora calibre 9 milímetros; 155 munições de calibre 556; 67 munições de calibre 9 milímetros; 50 munições de calibre 38; 45 munições de 38; 10 munições de ponto 40; dois carregadores; cocaína e 872 gramas de pasta base.
Fugiu
'Miguelzinho', que seria o suposto dono do material, não estava em casa, no momento em que os policiais fizeram a vistoria. A companheira dele, de 17 anos, foi apreendida e levada para a Delegacia local para prestar esclarecimentos.
Em outro endereço visitado, a Polícia encontrou uma pistola, calibre 380, municiada; e um carregador. A pistola estava em um sítio e o homem que respondia pelo local, estava dormindo e disse não saber da existência da arma no local. Ele foi detido e, posteriormente, liberado por falta de indícios e por alegar que a arma não era dele. Os policiais do Cotar suspeitam que o verdadeiro dono da pistola tenha fugido, no momento em que a Polícia chegou, levando outra arma.
Todo o material apreendido pelos policiais militares foi trazido para a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), em Fortaleza. O procedimento foi realizado na Especializada. A Polícia Civil agora vai investigar se o armamento estava sendo utilizado por quadrilhas em ataques a estabelecimentos bancários no Interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário