sábado, 6 de dezembro de 2014

Acusados de assalto são capturados



OPERAÇÃO POLICIAL

Segundo a Polícia, os homens roubaram van dos Correios que transportava produtos enviados por Sedex

Image-0-Artigo-1756045-1
De acordo com o delegado Raphael Vilarinho, titular da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), as ações ocorreram em parceria com agentes da Coordenadoria de Inteligência (Coin), da Secretaria de Segurança Pública
FOTO: NATINHO RODRIGUES
A equipe da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), em parceria com a Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Coin), prendeu três pessoas suspeitas de roubar, na Rua Tenente Benévolo, no bairro Meireles, uma carga de produtos enviados via Sedex, que estavam sendo transportados em uma van dos Correios para a sede da Instituição, na Avenida Oliveira Paiva, bairro Cidade dos Funcionários, na última quarta-feira (3).
De acordo com o delegado Raphael Vilarinho, titular da DRF, os suspeitos interceptaram a van e levaram roupas infantis, panelas elétricas e sapatos, que estavam dentro do veículo.
Na tarde da última quinta-feira (4), o trio foi preso. Segundo o titular da Especializada, o roubo ao veículo dos Correios foi denunciado à Polícia que passou a monitorar os suspeitos. Eles acabaram sendo encontrados na Rua Frei Vidal, bairro São João do Tauape, no momento em que eles tentavam praticar um novo roubo, dessa vez contra uma carga de produtos de uma loja de eletrônicos.
Assalto
"Quando nos deparamos com eles, o assalto estava em andamento. O motorista do veículo estava desesperado. Houve uma troca de tiros, mas devido ao trânsito intenso no local, eles conseguiram fugir", declarou Raphael Vilarinho.
Uma perseguição foi iniciada e os policiais conseguiram encontrar Rogério Pires de Sousa, em um Chevrolet, modelo Celta, visto durante a tentativa de roubo. O carro era roubado e estava com as placas clonadas. "A prisão do Rogério ocorreu por volta do meio-dia. Ele nos levou até a casa onde os produtos do roubo estavam", revelou o titular da Especializada.
Segundo o delegado, a residência apontada por Sousa, pertence a Diessica Raiane Vasconcelos Lima, 21, que já responde por tráfico de drogas e lesão corporal cometida contra uma criança. No local, a Polícia encontrou os produtos roubados dos Correios; um equipamento conhecido como 'capetinha', que bloqueia sinais de rastreadores de cargas; duas placas de automóvel iguais; uma balança de precisão; e cocaína e maconha embaladas em pequenas quantidades, supostamente para serem revendidas.
Irmão
Um irmão de Diessica Lima que, conforme Raphael Vilarinho, pilotava uma motocicleta nos dois ataques cometidos pelo bando conseguiu fugir. A companheira dele, a paraibana Mayanna Daise da Silva Bittencourt, que não tinha antecedentes criminais, também foi presa.
"Eles vinham cometendo roubos deliberadamente. Com a apreensão das drogas e o carro roubado, fica comprovado que todos eram envolvidos com vários tipos de delitos. Nosso trabalho agora consiste em prender o homem que conseguiu fugir", disse Vilarinho. O Celta roubado foi apreendido e a Polícia submeteu o veículo a uma perícia para verificar quem é o verdadeiro dono. Os detidos foram autuados por tráfico, associação para o tráfico, receptação, tentativa de roubo qualificada pelo emprego de arma de fogo, associação criminosa, associação para o tráfico e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.
O inquérito referente ao roubo dos produtos dos Correios será encaminhado por Vilarinho à Polícia Federal, que é a Instituição competente para apurar casos envolvendo órgãos federais.
Maconha
De acordo com Raphael Vilarinho, no dia 1º outra denúncia informou que um homem estava armazenando armas de fogo no apartamento dele, localizado na Avenida Olavo Bilac, no bairro Presidente Kennedy. Os agentes foram checar a denúncia e acabaram se deparando com 57 quilos de maconha no local.
O suposto proprietário da droga foi detido quando estava num bar, em frente ao apartamento onde morava. Ronaldo Silva dos Santos, 35, é natural da cidade de Ituberá, no Estado da Bahia, disse desconhecer a procedência dos entorpecentes. Ele, conforme o delegado, já responde pelos crimes de receptação e tentativa de homicídio.
"Quando a abordagem foi feita ele disse que mora em Frecheirinha e que tinha emprestado o apartamento a um amigo chamado 'Fábio', mas não sabe o sobrenome, nem telefone, nem onde mora. Fica claro que essa pessoa não existe e que a droga é dele", destacou Vilarinho.
Márcia Feitosa
Repórter

Nenhum comentário:

Postar um comentário