terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Boxeador que nocauteou assaltante relata: "Família está desestruturada

Boxeador, conhecido como "Victor Cara de Águia", filmou marcas de agressão no próprio corpo e suspeito caído no dia da Disputa do Cinturão, em Fortaleza
Por Fortaleza, CE
DIFICULDADES À VISTA
Baiano radicado no Ceará, o pugilista Flávio Leal defenderia o cinturão na categoria meio-médio sul-americano no último sábado. Seria, nas palavras dele, a luta mais importante de sua carreira. Porém, antes do evento, Flávio viveu um episódio de horror ao encontrar um invasor em casa, na Rua 25 de março, no Centro de Fortaleza. O baiano lutou contra o homem, foi ferido com facadas e precisou adiar o encontro com o lutador Eduardo Milder, do Rio Grande do Sul. 
Boxeador se pronunciou sobre o ocorrido antes de subir ao ringue (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)Durante evento, boxeador se pronunciou sobre o ocorrido (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)
O suspeito de roubo foi hospitalizado e preso em seguida. O boxeador foi ferido no peito e no braço com golpes de faca. Segundo ele, a família foi presa dentro de um quarto, como refém. A filha do lutador, de 15 anos, e o filho de apenas dois meses estavam no local e também foram ameaçados com a faca pelo suspeito. Segundo ele, a prioridade agora será reestruturar o emocional da família, ainda abalada com a cena de violência vivida no dia 29 de novembro.
- Às 15h30m de sábado, cheguei em casa e vi uma bicicleta. Só que não imaginei que ele (o suspeito de roubo) estava lá dentro. Minha família já estava no quarto. Ele mandou eu tirar a mochila, eu tirei e ele me feriu com a faca. Eu achava que tinha outro dentro do quarto fazendo minha família refém. Mas não havia. Quando entramos no local, ele começou a apalpar a minha filha, de 15 anos, e ameaçou com a faca, depois correu para cima do meu filho de dois meses. Não estou mais na minha casa, que está suja de sangue. Minha família desestruturada. Estamos na casa de amigos. Procurando uma forma de conseguir outro apartamento. Vou ter de me reestruturar por causa de um mal elemento, que impediu meu sonho do Sul-americano - relata. 
Flávio Leal levou pontos e se recupera bem. Ele e a família passam dias na casa de amigos, que se solidarizaram após o ocorrido de sábado. No episódio, o suspeito ficou desmaiado e foi levado até a calçada da casa de Flávio Leal com ajuda de vizinhos, por quem também foi hostilizado. 
- A faca entrou e quebrou no meu braço. Ele feriu o meu peito depois, levei vários pontos no braço, fiz uma pequena cirurgia, peguei pontos no peito também. Ele saiu da minha casa, os populares reagiram contra ele. Fui ao hospital e não disputei o Sul-americano, que seria o evento mais importante da minha vida. Era a luta mais esperada da noite - lamenta o lutador. 
Em Fortaleza, Boxeador foi ferido no peito e no braço com golpes de faca (esquerda); à direita, assaltante foi agredido até desmaiar (Foto: Flávio Leal/Arquivo pessoal)Em Fortaleza, Boxeador foi ferido no peito e no braço com golpes de faca (esquerda); à direita, assaltante foi agredido até desmaiar (Foto: Flávio Leal/Arquivo pessoal)

01
DIFICULDADES À VISTA 

Flávio aguarda melhoras para remarcar a luta em que defende o cinturão na categoria meio-médio. No entanto, lembra que terá dificuldades financeiras para refazer o evento. 
 - Isso vai gerar outro custo de outro evento, com produção, passagens e hospedagens do atleta adversário, taxa da federação, locação do espaço. Eu tenho que pagar outro custo e teremos muito trabalho para fazer outro evento. Agora, não sei se vou ter esses recursos.
O boxeador, conhecido como Victor Cara de Águia, filmou marcas de agressão no próprio corpo e o suspeito caído. Porem, daqui para frente, quer superar o triste momento pelo qual passou. Acredita que pode tirar lições para o futuro. 
- A minha mente é muito focada. Sou muito seguro quando acontecem essas coisas ruins. Procuro ver isso como um salto melhor que eu vou dar na minha vida. Coisas melhores chegarão - encerra, esperançoso. 
Baiano radicado no Ceará, o pugilista que também é conhecido como "Victor Cara de Águia" tem 32 anos de idade e, até agora, perdeu apenas uma e venceu as outras quatro. Em 2012, Flavio Leal venceu o 1º Titulo Brasileiro de Boxe do Ceará na categoria meio-médio-ligeiro (66,678kg) ao nocautear Lázaro "Robocop" Ferreira no primeiro round. Como amador, lutou 28 vezes - perdeu quatro, empatou quatro e venceu vinte vezes. Em 1998, foi vice-campeão na Bahia e perdeu só para a balança. Todas as outras lutas, com exceção de uma semifinal, ele venceu por W.O. No sábado, na Disputa do Cinturão em Fortaleza, lutaria com o Eduardo Milder do Rio Grande do Sul. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário