sexta-feira, 27 de março de 2015

Drogas e armas apreendidas no Genibaú e em Caucaia


Image-0-Artigo-1822913-1
FOTO: BRUNO GOMES
Combate ao narcotráfico
Drogas e armas apreendidas
Duas operações da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) resultaram na prisão de três homens e na apreensão de mais de 20 kg de drogas, além de armas. Dentre o material, uma escopeta calibre 12. As ações foram deflagradas no Genibaú em Fortaleza e Caucaia
Medicamentos vencidos
Setor odontológico de Centro é interditado
O setor odontológico do Centro Educacional São Miguel, no Passaré, foi interditado pela Vigilância Sanitária da Prefeitura. No local foram encontrados seringas e medicamentos vencidos e descarte inadequado de lixo. O juiz Manuel Clístenes Gonçalves, da 5ª vara da Infância coordenou a vistoria.
Poder Judiciário
Ouvidoria passa a atender por Whatsapp
A Ouvidoria Geral do Poder Judiciário Estadual, em uma iniciativa pioneira, agora passa a atender via aplicativo para celulares Whatsapp e mensagem de texto (SMS), através do número (85) 8778-1426. O serviço está disponível 24 horas para a comunicação digital e recebe chamadas de segunda a sexta, das 8h às 18h.

Jorge Loredo, o “Zé Bonitinho”, morre no Rio de Janeiro

Boletim médico informou que ator faleceu vítima de falência múltipla dos órgãos
Morreu na manhã desta quinta-feira (26), aos 89 anos, o humorista Jorge Loredo, intérprete do hilário conquistador 'Zé Bonitinho'. O ator estava internado no Hospital São Lucas, no Rio de Janeiro, desde o dia 3 de fevereiro passado.
O ator morreu de falência múltipla dos órgãos, resultado da luta de Loredo contra uma doença pulmonar obstrutiva crônica grave e um enfisema pulmonar.
O corpo do eterno 'Zé Bonitinho' será velado nesta sexta-feira (27), no Memorial do Carmo, no Caju, a partir das 9 horas.
Carioca, Jorge Rodrigues Loredo nasceu em 7 de maio de 1925. Além de humorista, exercia a profissão de advogado.
Trajetória artística
Loredo ingressou no humorismo nos anos 40, após participar de uma audição para o monólogo cômico “Como Pedir uma Moça em Casamento”.
Sua carreira na TV começou na década de 1970, no programa Praça da Alegria, com destaque principal para seu carro-chefe, o conquistador 'Zé Bonitinho', um tipo de Don Juan caricato, que sempre conseguia a atenção da mulherada.
Criador de vários bordões como, “O chato não é ser bonito, o chato é ser gostoso” e “Garotas do meu Brasil varonil: vou dar a vocês um tostão da minha voz...!”, Loredo continuou sua trajetória no programa, agora chamado de 'A Praça É Nossa', comandado por Carlos Alberto de Nóbrega, filho do criador da Praça da Alegria, Manuel da Nóbrega.
Além da TV, Jorge Loredo participou de algumas produções no cinema, sendo seu último filme no longa 'Chega de Saudade', de 2008, da cineasta Laís Bodansky.

CPI contrata empresa por R$ 1 milhão para identificar dinheiro desviado

Consultoria Kroll irá apurar desvios da Petrobras para o exterior.
Segundo deputado, contratação foi sem licitação por não ser necessária.

Fernanda CalgaroDo G1, em Brasília
O presidente da CPI da Petrobras, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), informou nesta quinta-feira (26) que a Câmara fechou contrato com a consultoria Kroll no valor aproximado de R$ 1,068 milhão (o preço original é de quase 226 mil libras esterlinas) para investigar e identificar recursos desviados da estatal que estejam em contas no exterior .
De acordo com Motta, o contrato foi autorizado pela Direção-Geral da Câmara e já assinado nesta quinta. O requerimento que autorizou a contratação da Kroll foi aprovado pela CPI no dia 5 março.
A assinatura do contrato foi feita sem licitação. Motta justificou a dispensa do procedimento pelo critério da “inexigibilidade”, por ser tratar de um serviço específico. Ao explicar o modelo de contratação, ele ressaltou que o critério  adotado foi definido pela Diretoria-Geral da Câmara, responsável por cuidar de todos os contratos que envolvem a Casa.

O presidente da CPI ponderou que, se eventualmente for descoberto algum valor além do informado pelos investigados que fizeram acordo de delação premiada, os acordos poderão, em tese, até ser invalidados. "Isso pode derrubar uma delação porque a pessoa terá mentido e não poderá ser beneficiada pela redução de pena", argumentou.

Em tese, a descoberta de dinheiro extra além do informado pelos delatores enfraqueceria o depoimento deles, o que poderia levar os apontados no esquema a questionarem o teor das acusações.

O peemedebista também informou que foram procuradas outras duas ou três empresas além da Kroll para prestar a consultoria, mas, em todos os casos havia conflito de interesse.

A Kroll foi alvo de investigação da Polícia Federal em 2004. O banqueiro Daniel Dantas foi acusado de contratar a empresa para espionar executivos da Telecom Itália. Na época, Dantas negou a contratação da empresa para a realização de interceptação telefônica de adversários empresariais e membrosdo governo. Ele foi absolvido pela Justiça da denúncia de formação de quadrilha.
Parlamentares chegaram a levantar suspeitas sobre o trabalho da consultoria devido às denúncias, mas Motta rebateu as acusações. “A Kroll trabalhou para o Dantas, não estava investigando o estado brasileiro e não há nenhuma condenação contra a Kroll”, disse.

Mais cedo, durante sessão da CPI, o deputado Ivan Valente (PSOL-SP) questionou Motta sobre a contratação da empresa pela comissão para ajudar na investigação. “Quais seriam as tarefas da Kroll, o custo do trabalho da consultoria e se houve consulta para alguma concorrência pública?”, indagou Valente. Motta respondeu que todo o processo de contratação da Kroll está sendo feito dentro das leis brasileiras.

O plano de trabalho sobre as pessoas a serem investigadas ainda será definido pela comissão. Caso seja identificado algum recurso fora do país, a CPI enviará as informações para os órgãos de controle brasileiros.

Desvios já identificados
Acordos internacionais firmados, por exemplo, entre o Ministério Público Federal e órgãos de fiscalização de outros países já têm identificado dinheiro desviado da Petrobras para o exterior. Em janeiro deste ano, o MPF divulgou ter assegurado a recuperação de R$ 500 milhões desviados. A recuperação se daria graças a acordos de cooperação com 12 países, entre os quais Suíça, estados Unidos e Holanda.

No último dia 11, o MPF divulgou ter repatriado R$ 182 milhões que estavam em contas do ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco no exterior. Desse total, R$ 139 milhões já estavam em conta judicial do processo da Operação Lava Jato, segundo a Procuradoria.

O Ministério Público suíço informou, no último dia 18, que bloqueou o equivalente a R$ 1,3 bilhão(400 milhões de francos suíços) em nove investigações sobre a Petrobras no país europeu. Desse montante, já havia sido autorizada a devolução de R$ 390 milhões ao Brasil, dos quais R$ 292 milhões já teriam sido devolvidos naquela data.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Denatran adia até 1º de julho exigência do extintor veicular ABC

É a 2ª vez que a decisão é adiada; medida era pra valer em janeiro.
Segundo governo, equipamento continua em falta nas lojas.

Do G1, em São Paulo
Extintor do tipo ABC será obrigatório em carros a partir de 1º de abril deste ano (Foto: Luciana Amaral/G1)Extintor do tipo ABC será obrigatório em carros a partir de 1º de abril deste ano (Foto: Luciana Amaral/G1)













O Denatran adiou nesta quarta-feira (25) por mais 90 dias a obrigatoriedade do uso do extintor veicular do tipo ABC. A nova data prevista para início da fiscalização será 1º de julho.
De acordo com o Ministério das Cidades, o motivo para adiar a obrigatoriedade é que o equipamento continua em falta nas lojas.
Desde dezembro, pouco antes de a medida entrar em vigor, os consumidores reclamam da falta do item no comércio.
A multa começaria em 1º de janeiro deste ano, mas, no dia 7 daquele mês, o governo anunciou o primeiro adiamento da exigência, para 1º de abril.
Em fevereiro, o G1 fez um levantamento em lojas de 5 estados, em busca do extintor ABC, e constatou que a maioria dos estabelecimentos consultados ainda não contava com o equipamento.
Quando entrar em vigor, a resolução irá punir com multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de habilitação, os motoristas que trafegarem com extintor que não seja do tipo ABC.
Qual a diferença, e quem deve trocar?
O extintor do tipo ABC é mais completo do que o BC, utilizado por alguns veículos. O novo modelo também é eficaz no combate a incêndios em materiais como madeira e tecidos, comuns no interior dos carros. O extintor ABC tem validade de 5 anos.
Uma resolução do Contran de 2004 estabeleceu que, a partir de 2009, todos os veículos deveriam sair de fábrica com o extintor do tipo ABC. Porém, a medida foi derrubada, e voltou a valer em 2009. Com isso, mesmo modelos produzidos entre 2004 e 2009 podem conter o equipamento do tipo BC.
Vale lembrar que o adiamento não desobriga o uso de um extintor automotivo, com prazo de validade em vigência. O não uso, ou uso de um item vencido também é passível de multa.

Três suspeitos de fraude milionária na Caixa seguem foragidos, diz PF

Polícia Federal no Ceará prendeu 17 suspeitos de fraude na Caixa.
Quadrilha teve avião e veículos de luxo apreendidos nesta quarta-feira.

Do G1 CE
Três suspeitos de uma fraude milionária na Caixa Econômica Federal em Fortaleza seguem foragidos, de acordo com a Polícia Federal. Na terça-feira (24), 17 suspeitos de crimes que podem ter desviados até R$ 100 milhões foram presos. Na operação, a Polícia Federal apreendeu um avião, carros de luxo, animais silvestres da fauna brasileira e cédulas de real, dólar e euro.
De acordo com os policiais, os suspeitos criaram empresas de fachadas do ramo da construção civil para obter empréstimos da Caixa, valores que não eram pagos. Eles desviaram pelo menos R$ 20 milhões, mas o prejuízo pode chegar a R$ 100 milhões, segundo a Polícia Federal.
A Caixa Econômica informou em nota que a fraude foi identificada por meio de auditoria interna do banco e informada à Polícia Federal. O banco submeteu os empregados envolvidos a processo de apuração interna que já resultou em demissões e afastamentos.
De acordo com o superintendente regional da Polícia Federal do Ceará, Renato Casarini Muzy, os valores dos veículos apreendidos ultrapassam os R$ 2 milhões. “Só o valor do Maserati, eu acredito que chegue aos R$ 750 ou R$ 800 mil”, afirmou Renato Casarini Muzy.
Além de os veículos de luxo, durante a operação da Polícia Federal também foi confiscado um avião avaliado em R$ 350 mil. “Para nossa surpresa, fora os automóveis de luxo, encontramos um avião que está avaliado algo em torno R$ 350mil”, disse.
Bens bloqueados
Ainda segundo Renato Casarini, todos os envolvidos no esquema tiveram os bens bloqueados. Os estelionatários trabalhavam em conjunto com gerentes de quatro agências da Caixa Econômica, em Fortaleza. Renato Casarini reforça que as investigações iniciaram há um ano e envolve 31 pessoas até o presente momento. Ele lembra que a quantidade de pessoas envolvidas e presas pode aumentar.
“As investigações iniciaram há um ano e envolve 31 pessoas até agora. Lembro que esse número de pessoas envolvidas e presas pode aumentar, já que as investigações continuam. Elas envolvem grande empresários, "laranjas" e funcionários da Caixa Econômica. Essas pessoas presas na operação responderão, na medida de suas participações, por associação criminosa, uso de documento falso, corrupção ativa e passiva, estelionato e evasão de divisa", disse.
Um jatinho foi apreendido na operação (Foto: Polícia Federal/Divulgação)Um jatinho foi apreendido na operação (Foto: Polícia Federal/Divulgação)

Colisão na BR-116 deixa duas vítimas fatais

Uma das vítimas foi jogada para fora do veículo, devido ao impacto da colisão
Duas pessoas morreram nesta quarta-feira (25), após uma colisão frontal entre uma carreta e um automóvel, em um trecho da BR-116, no município de Ipaumirim, 420 km de Fortaleza. O acidente ocorreu no km 13 da rodovia, na divisa entre o Ceará e a Paraíba. 
As duas vítimas fatais, cujo nome não foi divulgado, estavam dentro do carro. Um dos corpos foi jogado para fora do veículo, devido ao impacto da colisão. A outra ficou presa às ferragens. Após o acidente, a via ficou interditada, mas já foi liberada. 
O motorista da carreta teve ferimentos leves. 
Na última terça-feira (24), dois acidentes ocorreram em trechos diferentes da BR-116. Os dois aconteceram em Fortaleza: Um no bairro Ancuri e o segundo no bairro Cambeba

Italiano morre após desabamento de barraca

Vítima tinha sido alertada sobre os perigos que o local apresentava
Após ser ferido por destroços de uma barraca de praia, o italiano Sílvio Rogério Berolucci morreu na noite da última terça-feira (24), no Instituto Dr. José Frota, em Fortaleza. 
O italiano era proprietário de uma barraca na Praia do Futuro. No momento do acidente, a vítima realizava uma limpeza no local, quando foi atingido por madeiras que faziam parte da construção. 
Populares afirmaram à TV Cidade, que a estrutura da barraca estava comprometida por conta das chuvas. Funcionários informaram que o proprietário já tinha sido alertado sobre os riscos que o local apresentava, mas nada fez. 
A barraca segue interditada. 

quarta-feira, 25 de março de 2015

Jovem de 21 anos morre após carro bater contra árvore em Fortaleza

A árvore caiu, ele foi jogado para fora do carro e morreu na hora.
Conforme a AMC, o acidente foi por volta das 5h15 da manhã.

Do G1 CE com informações da TV Verdes Mares
Jovem de 21 anos morre após carro bater contra árvore em Fortaleza (Foto: AMC)Segundo testemunhas o jovem de 21 anos dirigia em
alta velocidade (Foto: AMC)
Um acidente foi registrado na manhã desta quarta-feira (25) na Avenida Miguel Dias com esquina com a Avenida Washington Soares, no Bairro Guararapes, em Fortaleza.
Segundo a Perícia Forense, um jovem de 21 anos dirigia em alta velocidade, quando bateu em uma árvore e capotou. A árvore caiu, ele foi jogado para fora do carro e morreu na hora.
A Polícia Militar disse que o rapaz estava sozinho no momento do acidente. Ainda de acordo com a perícia, ainda não é possível dizer se a vitima teria ingerido bebida alcoólica e se usava cinto de segurança.
Conforme  a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), o acidente foi por volta das 5h15 da manhã. O carro da vitima ainda está no local

Empresário estrangeiro é baleado durante assalto

BEIRA-MAR
d
Patrulhas do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) estiveram no local, mas o suspeito conseguiu fugir com um comparsa em uma moto
FOTO: JOSÉ LEOMAR
Um empresário belga sócio-proprietário de um restaurante, localizado na Avenida Beira-Mar, no bairro Mucuripe, foi baleado durante uma tentativa de assalto, na tarde de ontem.

A vítima, identificado como Felipe Emiel Julian Jonsen, 61, foi levada para o Instituto Doutor José Frota (IJF). O acusado conseguiu fugir do local sem levar o dinheiro do estabelecimento comercial.

Conforme a Polícia, o assaltante entrou no restaurante por volta das 12h. No local, além do proprietário havia uma funcionária e dois clientes. Segundo o soldado Aldy Ribeiro, do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), o assaltante entrou no restaurante e comprou uma água. Quando o suspeito entregou o dinheiro para Emiel Julian, uma nota de R$50, o empresário perguntou se ele tinha dinheiro ‘mais trocado’. Segundos depois, foi atingido por um disparo nas costas.

Disparo

De acordo com o major PM Océlio Alves, comandante do BPTur, o assaltante fugiu após efetuar o disparo e não levou o dinheiro do estabelecimento. Ele correu em direção à Travessa Bauxita, onde um comparsa o aguardava em uma moto.

Conforme o empresário e amigo da vítima, Alfonso Menegotto, que também possui um restaurante na praia, a situação causa revolta nos empresários e nos turistas que frequentam o local. Ele disse que teve o estabelecimento assaltado duas vezes, apenas neste ano.

Questionado sobre onde estavam os policiais da praia no momento da ação, o comandante informou que instantes antes do suspeito invadir o estabelecimento, uma patrulha do BPTur havia acabado de realizar a ronda no local e o assaltante se aproveitou disso para tentar uma ação rápida.

Segundo informações do IJF, o belga Felipe Emiel foi submetido a uma pequena cirurgia e está em observação. O quadro clínico do paciente é estável.

17 são presos em operação da PF por fraude milionária à CEF

INVESTIGAÇÃO

Foram apreendidos carros de luxo e um avião; gerentes e até superintendentes da Caixa são investigados

f
Os policiais federais recolheram veículos importados como uma Maserati, com valor estimado em torno de R$ 1,2 milhão
FOTOS: ÉRIKA FONSECA
f
Um Porsche, avaliado em aproximadamente R$ 600 mil também estava entre os veículos localizados durante as buscas dos agentes da PF nas residências
f
Um avião de pequeno porte foi apreendido em um hangar mantido por um dos investigados
A Polícia Federal (PF) desarticulou ontem uma organização criminosa envolvida em fraudes milionárias junto à Caixa Econômica Federal (CEF) em Fortaleza. Conforme a PF, cerca de 31 pessoas, entre empresários e servidores da CEF, estariam envolvidas no esquema. Dessas, 17 foram presas na operação. A Polícia estima que entre R$ 20 milhões e R$ 100 milhões tenham sido desviados da instituição em um período de aproximadamente um ano e meio.

A Operação Fidúcia, deflagrada na manhã de ontem, cumpriu 56 mandados judiciais expedidos pela 32ª Vara da Justiça Federal. Cinco pessoas foram presas preventivamente, 12 foram detidas provisoriamente e 14 foram conduzidas para prestar esclarecimentos. Além disso, 25 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos. A reportagem apurou que seis empresas são investigadas: BNC Engenharia de Construções LTDA; Bulgari Construções LTDA; Conde Construções LTDA; Impacto Construções LTDA; Rede de Construção Civil do Norte; e Hteck Tecnologia e Participações LTDA. O jornal obteve os nomes dos suspeitos que tiveram as prisões preventivas e temporárias decretadas pela Justiça Federal (ver lista no final da matéria).

Um dos mandados foi cumprido em uma mansão no bairro das Dunas, em Fortaleza. No local, nove carros de luxo foram apreendidos. Durante os trabalhos, os policiais recolheram veículos como uma Maserati, com valor estimado em torno de R$ 1,2 milhão; um Porsche, de aproximadamente R$ 600 mil; além de BMWs e Mercedes. Um avião de pequeno porte, avaliado em torno de R$ 350 mil, também foi apreendido. Duas contas bancárias, com mais de US$ 800 mil, também foram descobertas nos Estados Unidos, no nome de um dos investigados. Ao todo, foram retidos 14 veículos, R$ 192 mil, US$ 10 mil, joias, relógios e pássaros silvestres, dentre eles uma arara. Os bens apreendidos pela Polícia foram bloqueados pela Justiça Federal.

Conforme as investigações, os estelionatários abriram empresas fantasma de construção civil em nomes de terceiros, usados como ‘laranjas’. Em seguida, solicitavam à Caixa empréstimos e financiamentos bancários, com documentos falsos. O processo de concessão dos benefícios era manipulado pelo grupo, que aliciou servidores da própria Caixa, de acordo com a PF. Os funcionários da instituição bancária então concediam os pedidos. Segundo a PF, as empresas não executaram serviço nenhum, servindo apenas para obtenção dos empréstimos.

De acordo com o superintendente regional de Polícia Federal, Renato Casarini, as investigações iniciaram em março do ano passado. “As denúncias chegaram após auditoria interna da Caixa Econômica. Ficou constatado que havia fraudes na obtenção de financiamentos e empréstimos bancários, baseados em documentos falsos e empresas de fachada”, disse. O delegado regional de combate ao crime organizado, Wellington Santiago, explicou que havia pessoas de vários cargos dentro da própria instituição financeira facilitando os crimes. “A organização criminosa avançava contra o patrimônio da Caixa com atuação de servidores, entre gerentes e ex-gerentes, da própria CEF”.



A reportagem apurou que há dois superintendentes da Caixa também sendo investigados. Funcionários lotados nas agências Aldeota, Náutico, Iracema e Dom Luiz, em Fortaleza, estariam envolvidos no esquema fraudulento, conforme as os levantamentos da Polícia .
O presidente do inquérito, delegado federal Gilson Mapurunga, apontou que as investigações continuam e que mais pessoas podem ser presas. “As empresas tinham o mesmo endereço e apresentavam documentos falsos. Apenas um suspeito do núcleo empresarial da quadrilha movimentou R$ 9 milhões em um ano e meio”, disse. Das 17 pessoas detidas, 15 foram presas em Fortaleza. Um dos mandados de prisão temporária foi cumprido no Rio Grande do Norte, e outro, de prisão preventiva, na cidade do Rio de Janeiro.

Defesa

O advogado Leandro Vasques, que representa a defesa de 11 dos suspeitos, afirmou que já atua para buscar libertar seus clientes. “Considerando as pessoas que estão presas temporariamente, na minha leitura, o depoimento já prestado esvazia a necessidade da custódia. Até porque vários documentos, computadores, já foram apreendidos. Os investigados colaboraram com a investigação no interrogatório, não se esquivaram a responder nenhuma indagação, razão pela qual eu vejo que não assiste necessidade mais para a manutenção da prisão. Ingressarei hoje (ontem) com os pedidos de revogação dessas prisões”.

O advogado também afirmou que ingressará com pedido de habeas corpus para os suspeitos detidos por prisão preventiva. “As medidas serão adotadas junto ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5 )”, ressaltou.
Esquema

1) Os empresários investigados abriam empresas fantasma no ramo da construção civil, em nomes de terceiros, para obtenção de empréstimos e financiamentos fraudulentos na Caixa

2) Eles encaminhavam documentação falsificada para as agências da Caixa Econômica Federal. Servidores aliciados manipulavam o processo e concediam os valores às empresas

3) Bens eram dados como garantia de pagamento dos empréstimos à Caixa. Porém, tais objetos não existiriam, deixando o prejuízo milionário à instituição financeira

4) O dinheiro foi distribuído entre os envolvidos e lavado na compra de veículos de luxo, além de imóveis, inclusive, no exterior. Contas bancárias nos EUA também serviram para ocultar os valores
Suspeitos

Prisões preventivas

1- Ricardo Alves Carneiro: empresário apontado como um dos líderes do grupo, falsificou dois RGs e quatro CPFs;
2- Fernando Hélio Alves Carneiro: empresário, irmão de Ricardo, falsificou dois RGs e dois CPFs;
3- Diego Pinheiro Carneiro: empresário, irmão de Ricardo;
4- José Hybernon Cysne Neto: empresário e aliciador de ‘laranjas’;
5- Israel Batista Ribeiro Júnior: gerente de Pessoa Jurídica da Caixa

Prisões temporárias

6- Antonio Carlos Franci: superintendente da Caixa;
7- Odilon Pires Soares: superintendente nacional da Caixa para o Nordeste;
8- Ana Márcia Cavalcante Nunes: gerente geral de agência;
9- David Athilla Andrade Bandeira Barreto: gerente de PJ da Caixa;
10- Joacy Nogueira de Oliveira: gerente de atendimento de PJ da Caixa Econômica;
11- Jaime Dias Frota Filho: gerente geral de agência da Caixa;
12- Francisco Evandro Cavalcante Marinho: gerente geral de agência;
13- William Bezerra Segundo: empresário;
14- Egberto Bossardi Frota Carneiro: empresário;
15- Flávio Benevides Bomfim: empresário;
16- Geovane Silva Oliveira Filho: intermediador;
17- André Luís Bastos Praxedes: beneficiado com empréstimos
Levi de Freitas
Repórter

segunda-feira, 23 de março de 2015

Morre aos 74 anos o ator Cláudio Marzo

Ator estava internado desde o início do mês
O experiente ator Cláudio Marzo faleceu neste domingo, 22, aos 74 anos. O ator estava internado desde o dia 04 de março na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, por conta de um quadro de pneunomia. 
Recentemente, o ator foi internado em outras ocasiões. Em fevereiro, foi ao hospital devido a um quadro infeccioso e, em dezembro, internou-se no mesmo hospital com um quadro de arritmia cardíaca e pneumonia. As informações são do portal "G1".
Com muitas produções no currículo, o último trabalho de Marzo na televisão foi no seriado "Guerra e Paz", exibido em 2008, onde interpretou o capitão Guerra. 

Mulher é presa tentando entregar droga a detento

NA DELEGACIA
Image-0-Artigo-1820201-1
Valéria Pedrosa levava um pequeno saco contendo cocaína dentro de outro maior com sabão em pó e um bilhete que chamou a atenção dos agentes
Uma mulher identificada como Valéria Pedrosa Lopes, 38, foi presa, na manhã de ontem, quando tentava entregar droga a seu companheiro, que está preso no 6ºDP (Messejana). Conforme um dos policiais que efetuou a detenção, ela escondeu cocaína em um saco cheio de sabão em pó que estava no meio da alimentação do detento.
"Durante a vistoria, a gente olha tudo o que será entregue a eles. Às vezes, as famílias levam produtos de limpeza, e ela levou esse pacote de sabão em pó em um saco. Quando nós apalpamos o conteúdo sentimos que havia um pacote menor e acabamos encontrando um pequeno embrulho com cocaína. Ela, não satisfeita em tentar entregar droga um detento, ainda deixou um bilhete dizendo que aquele era o sabão em pó que ele mais gostava", afirmou o policial, que preferiu não se identificar.
O companheiro de Valéria Lopes está preso pelo cometimento de um roubo à mão armada na Grande Messejana. O agente da Polícia Civil declarou que o infrator terá complicações judiciais por conta da iniciativa da companheira de lhe entregar cocaína.
"As famílias não pensam nisso, acham que estão fazendo um bem levando droga para alguém que está preso, mas não lembram que podem acabar como esta mulher, presa e prejudicando ainda mais a situação do detento. Além disso, estão alimentando um vício destrutivo, que é o das drogas", declarou.
A suspeita de tráfico disse em depoimento no 30ºDP (São Cristóvão), onde foi autuada, que a ideia de colocar a cocaína nos itens de alimentação teria sido de sua sogra e que aquela era a primeira vez que ingressava na delegacia com entorpecentes.
"Ela contou que a sogra garantiu que não dava problema, que podia levar que a Polícia não encontrava, escondida daquele jeito. Estavam enganadas", disse o agente. A mulher, que não tinha passagens anteriores pela Polícia, foi encaminhada à Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), onde deverá ficar à disposição da Justiça. Ela foi autuada por auxiliar alguém ao uso indevido de droga.

CPPLs enfrentam tempo de incidentes em série

CRISE NO SISTEMA PENITENCIÁRIO

Neste mês, as unidades são palco de motins e até apontadas como a origem das ordens de ataques a ônibus

Image-0-Artigo-1820245-1
Vários incidentes são registrados desde o dia 13 de março, tendo a superlotação como pano de fundo. Polícia atribue a um detento a organização dos ataques a ônibus. Agentes penitenciários e Secretaria de Justiça revelam divergências entre si
Um novo incidente aconteceu na Casa de Privação Provisória de Liberdade IV, em Itaitinga, na noite de ontem. Os detentos, que já haviam quebrado quatro ruas da unidade prisional, durante um motim ocorrido na madrugada do dia 13, voltaram a se rebelar. Nove internos tentaram fugir serrando as grades que ficam no teto da unidade, mas acabaram recapturados por PMs do Batalhão de Policiamento de Guarda Externa dos Presídios (BPGep), que efetuaram tiros de alerta na detenção.
Do dia 13 de março até agora, o Sistema Penitenciário do Ceará registrou diversas ocorrências. A Polícia atribuiu a um detento a organização de cinco ataques a ônibus ocorridos neste mês; um vídeo em que detentos cantam rap e fazem apologia ao crime foi gravado dentro da Casa de Privação Provisória (CPPL) IV e disseminado nas redes sociais; uma dupla de homicidas conseguiu fugir, pela segunda vez, da Cadeia Pública de Milhã; e houveram três tumultos que precisaram de intervenção de grupos especializados da Secretaria de Justiça (Sejus).
O presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp-CE), Valdomiro Barbosa, disse que os 'cabeças' dessas confusões permanecem nas mesmas unidades e a situação está se tornando incontrolável. "O interesse deles é continuar quebrando, porque quando destroem as trancas ficam soltos nas ruas da penitenciária e aproveitam para cavar túneis, consumir drogas e praticar todo tipo de ato ilícito. Infelizmente, os agentes penitenciários não podem fazer nada, porque na CPPL IV temos 18 servidores para 1.900 presos".
Destruídas
O presidente do Sindasp disse que a CPPL II teve duas ruas totalmente destruídas, no último sábado. "As ruas E e F estão sem condições de serem habitadas. Aconteceu um motim de grandes proporções que o Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) teve realmente muito trabalho para controlar". Valdomiro Barbosa declarou que até mesmo as vistorias nas celas estão sendo diminuídas e os crimes cometidos dentro das unidades não estão sendo punidos. Cita os 'cantores' gravados em vídeo. "Os quatro continuam na mesma unidade. Não tiveram, sequer, suas visitas proibidas. São tratados normalmente. Isto prejudica muito o nosso trabalho, porque ficamos desmoralizados. Os internos dizem na cara dos agentes que fazem o que querem e que não dá em nada", reclama.
O presidente do Sindasp-CE considera necessária uma intervenção maior da Sejus, para que os incidentes nas penitenciárias diminuam. "Nossa preocupação é com a omissão da coordenação do Sistema Penitenciário. A Sejus está aceitando tudo, não existe reação nenhuma por parte do Estado, contra a desordem promovida nas unidades. Está cedendo a todo tipo de pressão dos detentos. Minha aflição é que os agentes estão cada vez mais vulneráveis e na hora que eles quiserem fazer algum servidor de refém, farão".
Sejus
Sobre os incidentes ocorridos neste mês, a Sejus informou por meio de nota que "tem trabalhado para garantir a ordem e a segurança dentro das unidades prisionais, ao mesmo tempo que desenvolve ações para um sistema mais humano e justo. Exemplo disso é a ocupação da entrada dos complexos prisionais por agentes penitenciários treinados para tal função. Nos próximos dias, as muralhas das unidades também começarão a ser ocupadas pelos agentes. Essas medidas, certamente, geram insatisfação nos internos visto que tornam-se mais uma barreira à entrada de ilícitos e a uma possível fuga dos internos".
A instituição reforçou que desde o início do ano vem trabalhando com 70% de excedente nas unidades prisionais e que isto gera certa instabilidade entre os internos e dificulta ações de ressocialização.
"O esforço da atual gestão é buscar alternativas ao encarceramento, como é o caso da audiência de custódia e da realização de mutirões de atendimento dentro das unidades. Até setembro, deve ser inaugurada a CPPL V, ajudando a reduzir o excedente de presos", declarou. A Secretaria afirmou que repudia as afirmações do Sindasp-Ce, "principalmente, por manter um canal de diálogo aberto com a entidade que parece confundir ações de humanização com 'ceder a pressões dos internos'".
Sobre as Cadeias Públicas, afirmou estar desenvolvendo um plano de melhorias.
Márcia Feitosa
Repórter

Jovem de 24 anos morre no CE após uso de anabolizantes, aponta laudo

Tainá Barbosa, 24 anos, ficou em coma e sofreu duas paradas cardíacas.
Mãe da vítima pede aos país que proíbam os filhos de usarem substâncias.

Do G1 CE
Mãe da garota pede que país evitem o uso de anabolizante pelos filhos (Foto: Arquivo pessoal)Mãe da garota pede que país evitem o uso de
anabolizante pelos filhos (Foto: Arquivo pessoal)
Uma jovem de 24 anos morreu em consequência do uso de anabolizantes em Fortaleza, segundo laudo cadavérico, informou a Polícia Civil. A estudante de direito Tainá Barbosa ficou em coma durante uma semana, sofreu duas paradas cardíacas e faleceu em 14 de março. A mãe da vítima faz um apelo para que os pais proíbam os filhos de usar esse tipo de substância na tentativa de ficar com um corpo mais bonito.
Segundo a prima de Tainá Barbosa, Vitória da Costa, a família encontrou anabolizantes escondidos no quarto da garota. “Os médicos não encontraram nenhuma doença, aí pediram pra gente procurar alguma substância estranha que ela poderia estar tomando. No primeiro momento encontramos um, o médico me chamou, pediu pra eu ver de novo, e a gente encontrou outro muito bem escondido”, relata a prima.
Ainda de acordo com Vitória, Tainá Barbosa tinha uma rotina de treino diário. “Ela sempre comentava que acordava cinco horas da manhã, já ia para academia assim que acordava. Ia à academia de domingo a domingo. Em alguns dias ela chegou a ir três vezes, mas não se contentava com o corpo e chegou a usar anabolizantes”, diz.
Depressão
A mãe da vítima, Isabel Barbosa, diz que a filha sofria depressão, o que se agravou com o uso de substância proibidas. “Esses anabolizantes injetados em seringa são os piores, eu sei porque a depressão da minha filha piorou quando ela começou a aplicar nas pernas. Descobri que ela misturou remédios, o que agravou mais ainda.”
Por causa da perda da filha, ela faz um apelo aos pais e mães. “As mães, olhem os seus filhos, se engordou, se está cheio demais, desconfiem. Não deixem que aconteça o mesmo que aconteceu com a minha filha, que nos deixou”, diz.