terça-feira, 10 de março de 2015

Homem suspeito de trinta assaltos é preso na Aldeota

DEPROTUR

Um dos casos em que o acusado se envolveu foi um sequestro relâmpago a uma turista paraense, em 2014

Image-0-Artigo-1812379-1
A delegada Adriana Arruda, titular da Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur), apresentou detalhes da operação que resultou na prisão do suspeito. Vítimas teriam reconhecido o homem como autor dos roubos
FOTO: KLÉBER A. GONÇALVES
Image-1-Artigo-1812379-1
Jordy Matheus dos Santos Ferreira, 20, é apontado pela Polícia como autor de, pelo menos, 30 assaltos
 Um homem de 20 anos suspeito de cerca de 30 assaltos foi preso, após investigação realizada pela Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur). O resultado da operação, ocorrida no último dia 2 de março, foi apresentado à imprensa na manhã de ontem. De acordo com informações da titular da Especializada, delegada Adriana Arruda, Jordy Matheus dos Santos Ferreira, participou de uma tentativa de roubo com restrição de liberdade (sequestro relâmpago), em que uma turista paraense foi arrastada no asfalto por vários metros, pelo veículo em que ele e seus comparsas estavam.
Adriana Arruda contou que o ataque contra a turista aconteceu no dia 26 de julho do ano passado. Na ocasião, quatro criminosos teriam abordado a mulher na Rua General Tertuliano Potiguara, no bairro Aldeota. Além de Ferreira, outros dois homens e uma mulher, teriam participado da ação.
Um dos suspeitos, identificado como Jean Carlos Cordeiro de Melo, está preso, desde dezembro de 2014, quando portava uma arma e foi abordado pelos inspetores do 2ºDP (Aldeota). Conforme informações da Deprotur, Melo e Ferreira agiram juntos em praticamente todos os assaltos que realizaram. O caso mais grave teria sido o da turista do Pará.
Arrastada
A delegada que presidiu as investigações considera que a violência empregada no crime foi chocante. "Eles roubaram e tentaram sequestrar a mulher. A vítima tentou sair do carro, se desequilibrou e ficou presa ao veículo. O bando saiu no veículo e a arrastou por vários metros no asfalto. A turista sofreu ferimentos graves. Nós começamos a investigar o fato e conseguimos chegar a essas duas pessoas que já foram reconhecidas por ela".
Jordy Ferreira foi preso em sua casa, na comunidade das Quadras, no bairro Aldeota. No local a Polícia apreendeu cordões, carteiras, smartphones, anéis, uma câmera digital, óculos escuros, um revólver de brinquedo e um pequeno machado.
"Todo este material encontrado lá só comprova que ele vivia da prática reiterada de roubos. Os cordões achados na casa estão todos quebrados, o que denota que foram arrancados do pescoço de quem usava. Pela quantidade de coisas podemos dizer que ele se sustentava com o produto dos roubos que cometia", afirmou Adriana Arruda.
Sobre o revólver de brinquedo, a delegada disse que não considera que aquele seja um instrumento para ser guardado por uma "pessoa de bem". "Qual o intuito de ter um simulacro de uma arma em casa, principalmente se você já é suspeito de uma lista grande de crimes? As pessoas eram amedrontadas com esta arma de brinquedo, durante os assaltos. Era com isto que ele praticava os roubos", afirmou a delegada.
Na residência de Jordy Ferreira foram encontrados materiais que sugerem o envolvimento dele com tráfico de drogas, segundo a Polícia. "Encontramos uma balança de precisão e papel alumínio, que geralmente é usado para embalar pequenas porções de droga. Uma pessoa fugiu da casa no momento da abordagem, acreditamos que o fugitivo possa ter levado a droga", afirmou Adriana Arruda.
Passagens
O jovem já tem uma passagem pela Polícia, pela prática de um assalto, no bairro Água Fria. Ele tem quatro filhos e nunca trabalhou. Ferreira disse ser sustentado pela mãe. "Esta história não é verdadeira. Uma pessoa que nunca trabalhou, mas tem quatro crianças, mora de aluguel e é capturado com tantas peças que não sabe explicar a procedência, certamente está tendo outra fonte de renda que não seja a mãe", disse a titular da Deprotur.
Ferreira afirmou que se arrepende de seus atos e confessou na Delegacia que rouba desde os 14 anos. "Sei que dei mau exemplo a meus filhos, mas queria dizer que eu amo eles (sic) e que essa vida não compensa".
Adriana Arruda lembrou da necessidade das pessoas registrarem Boletins de Ocorrência (B.Os.). "Esta turista acreditou no trabalho da Polícia e aí está a resposta. Um criminoso perigoso preso. É preciso que tomemos conhecimento de onde os delitos estão acontecendo para identificarmos os culpados".
A delegada declarou que as ruas Barbosa de Freitas, Beni de Carvalho, Padre Valdevino e General Tertuliano Potiguara são consideradas como as mais problemáticas na região no que diz respeito aos assaltos. "São muitos roubos, mas estamos tentando reverter a situação", disse Adriana Arruda.
Márcia Feitosa
Repórter

Nenhum comentário:

Postar um comentário