sábado, 14 de março de 2015

Polícia apreende suspeitos de atear fogo em ônibus em Fortaleza

Quatro ônibus foram destruídos em ataques nesta sexta-feira (13).
Polícia investiga se ataques são retaliação à prisão de criminoso.

Do G1 CE
Suspeitos foram apreendidos com um revólver e munição (Foto: TV Diário/Reprodução)Suspeitos foram apreendidos com um revólver e munição (Foto: TV Diário/Reprodução)













A Polícia Militar apreendeu dois adolescentes suspeitos de participação na série de ataques a ônibus que ocorreram na Grande Fortaleza nesta sexta-feira (13). Quatro ônibus foram incendiados de forma semelhante entre a tarde e a noite desta sexta: uma dupla pedia que o motorista e o cobrador deixassem o veículo sem passageiros, jogavam combustível e ateavam fogo. Ninguém ficou ferido.
Os adolescentes apreendidos, de 15 e 16 anos de idade, foram capturados com um revólver 38 e munição em dois bairros onde houve ataques a ônibus. “Cada um deles se identificou como sendo de um bairro onde houve incêndio a ônibus. A gente vai investigar para confirmar se eles participaram de fato desses ataques”, diz o major da Polícia Militar Solonildo.
Quatro ônibus foram incendiados nesta sexta-feira (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)Quatro ônibus foram incendiados nesta sexta-feira
(Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Os ataques ocorreram em bairros de Fortaleza e Maracanaú. As linhas de ônibus atacadas suspenderam as atividades na noite de sexta-feira temendo novos crimes, mas voltaram a circular na manhã deste sábado.
Os órgãos de segurança do Ceará se reuniram na manhã deste sábado para elaborar estratégias que possam evitar novos ataques, segundo o comandante do Policiamento da Capital, coronel Francisco Souto.
O Sindiônibus emitiu neste sábado uma nota de repúdio aos ataques. “Não podemos admitir ações dessa natureza, que ameaçam a integridade e a vida das pessoas, especialmente motoristas, cobradores e usuários do sistema de transporte público, agridem o patrimônio das empresas e acabam por prejudicar a cidade que depende do serviço de transporte coletivo”, diz a nota.
Suspeito de comandar incêndio tem longa ficha criminal (Foto: SSPDS-CE/Divulgação)Suspeito de comandar incêndio tem longa
ficha criminal (Foto: SSPDS-CE/Divulgação)
Suspeita de retaliação
A polícia investiga se os ataques desta sexta-feira são uma retaliação à prisão de Francinei Nobre da Silva, suspeito de haver comandado incêndios a ônibus em fevereiro deste ano.
Em um dos ataques ocorridos em fevereiro, os criminosos deixaram uma carta cobrando melhor tratamento aos presos dos presídios da Grande Fortaleza.
Sete ataques em 2015
Desde o início do ano, sete ônibus foram destruídos parcialmente ou totalmente em ataques de criminosos. Eles ocorreram em 2 e 28 de fevereiro; um ataque em 10 de março e outros quatro em 13 de março.
No dia 28 de fevereiro, um ônibus da Linha João Arruda foi incendiado na Rua Franco da Rocha, no Bairro Henrique Jorge, em Fortaleza. De acordo com testemunhas, dois homens, com um vasilhame contendo gasolina, entraram no veículo, pediram que os passageiros descessem e atearam fogo. Na ocasião entregaram um bilhete ao motorista para que fosse encaminhado às autoridades. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido.
No texto, eles reclamam do sistema penitenciário.
“Queremos melhorias no sistema penitenciário carrapicho. Tamos sendo maltratados visitas desrespeitadas os agentes mal disciplinados tratando os internos como bichos. Por que o estado ganha para tratar dos internos com dignidade e respeito pra sairmos p´ra sociedade como homens regenerados precisamos de respeito e dignidade (sic)”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário