quarta-feira, 22 de abril de 2015

Casal usou fantasia sexual para atrair e matar amigo Vigilante, diz delegado

Casal foi preso e filho está foragido suspeitos de matarem vigilante no CE.
Marido costumava assistir à mulher em relações sexuais com vítima, diz polícia.

Do G1 CE
Um casal foi preso nesta segunda-feira (20) suspeito de matar um vigilante em Fortaleza. De acordo com a polícia, o vigilante José Nilton usou a mulher, Maria Claudemir, para seduzir e matar Francisco Edilson. O crime ocorreu em 10 de dezembro do ano passado, e as investigações foram concluídas nesta semana. O filho do casal também é suspeito de participação no crime e está foragido
José Nilton e a vítima trabalhavam juntos como vigilantes da Universidade Federal do Ceará (UFC). Segundo o delegado responsável pelas investigações, José Nilton e a mulher planejaram matar Francisco para roubar o carro da vítima.
O casal atraiu Francisco para um encontro em uma casa em Maracanaú, na Grande Fortaleza, onde ele foi encontrado morto. José Nilton costumava assistir à esposa em relações sexuais com o colega de trabalho como forma de fantasia sexual, segundo o delegado Fernando Cavalcante.
“Ela diz que ele ia deixar a mulher para ficar com ela, isso é mentira. Ela tinha perversões sexuais. Pelo histórico do pai do casal e da família, a gente não acredita que foi crime passional, a gente acredita que foi latrocínio”, explica o delegado.
O carro do vigilante assassinado foi vendido em uma feira de automóveis em Fortaleza, e o dinheiro da venda foi resgatado pelo filho do casal, que passou a ser considerado suspeito pela polícia.
Casal foi preso e filho está foragido (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)Casal foi preso e filho está foragido
(Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
O delegado Fernando Cavalcante explica que a quebra de sigilo telefônico dos suspeitos foi “fundamental” para conclusão das investigações. As últimas ligações feitas e recebidas pelo vigilante levaram a polícia ao local onde foi encontrado o corpo, em Maracanaú.
O corpo da vítima foi encontrado três dias após o sumiço ser registrado pela família. Edilson saiu de casa em 10 de dezembro de 2014 e não voltou mais. Ele foi achado com sinais de espancamento.
Morte do sogro
Ainda de acordo com as investigações, Maria Claudemir se separou de José Nilton em 2011 para se casar com o próprio sogro com objetivo de receber pensão. O idoso morreu no mesmo ano em que se casou com Maria, e a polícia vai investigar se o casal é responsável também pela morte do sogro.
“Ela está até hoje recebendo benefício da previdência municipal porque o pai dele era Guarda Municipal. Ocorreu uma fraude na previdência e isso aí vai ser investigado”, relata o delegado Fernando Cavalcante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário