sexta-feira, 10 de julho de 2015

Dupla é presa por roubos a bancos

REDENÇÃO E BARREIRA
Image-0-Artigo-1888481-1
Um fuzil Ruger, calibre 556, duas pistolas Ponto 45 e Ponto 40 foram achadas pela Polícia na casa de um suspeitos do crime
FOTO: EVERTON LEMOS
Dois suspeitos de participarem de ataques a banco, ocorridos nos dia 29 e 30 de junho, foram presos na última terça-feira (7), durante uma operação conjunta da polícias Civil e Militar. Um dos homens capturados, identificado como Orlando Miranda de Andrade Júnior, o 'Parazinho', 27, é apontado pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) como o 'chefe' da quadrilha que vinha utilizando dinamites para violar cofres e caixas eletrônicos das instituições bancárias.
O suspeito teria dito à Polícia, em depoimento que os explosivos que estavam sendo utilizados nos ataques eram conseguidos em uma pedreira, em Itapajé. Quem fiscaliza a entrada e o transporte das emulsões no Ceará é o Exército Brasileiro.
'Parazinho' já respondia por quatro roubos, um deles contra um banco em Itapajé. "Ele é um indivíduo muito perigoso. Esteve preso por quatro anos aqui no Ceará e apenas seis meses após ser liberado, já tinha arregimentado um bando grande e conseguido armas de alto poder de fogo", declarou Raphael Vilarinho, titular da DRF.
Júnior foi capturado na localidade de Timbaúba, em Chorozinho. No local foram apreendidas duas pistolas, ponto 45 e ponto 40; e uma gandola (jaqueta) e uma balaclava, que fazem parte da vestimenta dos militares do Exército Brasileiro (EB). "A pistola ponto 40 é da Polícia do Ceará. Vamos investigar em que situação ela foi extraviada. A ponto 45, nem a Polícia é autorizada a utilizar, tamanho é seu poder de fogo", explicou Vilarinho.
Em uma casa, em Horizonte, foi detido um comparsa de Júnior. Gleison Santos de Matos, 21, estava com um fuzil Ruger, calibre 556, e 88 munições. "Este fuzil custa cerca de R$ 70 mil no mercado negro. Esta arma mostra como o bando era organizado. Já identificamos outras seis pessoas que agiam com eles e as prisões acontecerão em breve", disse o delegado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário