quarta-feira, 22 de julho de 2015

Polícia captura assaltantes e sequestradores

CEARÁ E AMAZONAS


Grupo agia em, pelo menos, seis Estados nas Regiões Norte e Nordeste do País; chefe ficou preso por 13 anos

Image-2-Artigo-1895724-1
Delegados Francisco Crisóstomo, do Ceará, e Péricles Rodrigues, do Amazonas, explicaram detalhes da operação realizada nos dois estados
FOTOS: KID JÚNIOR
Image-0-Artigo-1895724-1
Pedro Gomes da Silva Filho, o 'Pedro das Vacas', 53, é acusado de ataques a banco e também de sequestros
Image-1-Artigo-1895724-1
Lerivelto Maia Silva, 47, foi capturado em Quixadá. Ele seria integrante da quadrilha chefiada por Pedro Gomes
A experiência de Pedro Gomes da Silva Filho, o "Pedro das Vacas", 53, velho conhecido da Polícia cearense por praticar crimes de ataques a banco e homicídios na década de 90, vinha sendo exportada para outros Estados. O know-how de 'Pedro das Vacas' teria sido usado para atacar bancos e sequestrar gerentes das unidades nos Estados do Amazonas, Bahia, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Mesmo no Ceará, pelo menos duas agências no Cariri foram atacadas graças aos conhecimentos criminosos do homem.
Pedro foi preso na última segunda-feira (20) em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), por força de mandado de prisão. Além dele, outro cearense foi capturado em Quixadá, no Sertão Central. Outros dois homens foram também detidos em Manaus, no Amazonas. Para capturá-los, foi necessário uma integração entre as Polícias Civis do Ceará e do Amazonas.
Trabalhos
Na tarde de ontem, o diretor do Departamento de Inteligência Policial (DIP), delegado Francisco Crisóstomo, e o diretor adjunto da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Manaus, delegado Péricles Rodrigues do Nascimento, explicaram detalhes da operação.
Segundo as investigações conduzidas pelas Polícias Civis cearense e amazonense, a quadrilha interestadual tem como principal característica a prática do "sapatinho", isto é, sequestrar o gerente dos bancos e familiares, levá-los às agências respectivas e obrigá-los a entregar o dinheiro guardado nos cofres.
"Eles sequestram os funcionários e parentes e passam a noite com as pessoas, na casa das vítimas, fazendo ameaças. Pela manhã, vão à agência, rendem quem mais estiver e fazem o assalto", explicou Nascimento.
No último dia 28 de maio, o grupo atacou o Banco do Brasil da cidade de Iranduba, Região Metropolitana de Manaus. Na ação, sequestraram o gerente e o vigilante do banco na noite anterior, além dos familiares do administrador. Foram levados R$ 375 mil no assalto.
Por este crime, foi emitido mandado de prisão preventiva contra Pedro, Lerivelto Maia Silva, 47, e outros dois. Lerivelto foi preso em Quixadá. Além da dupla cearense, foram presos em Manaus Iran Santana da Silva e Rosivaldo Ferreira Barros.
"A princípio, eles negam participação nos crimes. Mas temos elementos suficientes. Eles preferem este tipo de crime, que consideram mais fácil. Pedro tem também o costume de, armado de fuzil, atacar bancos e carros fortes. Ele não costuma utilizar explosivos", apontou Crisóstomo.
Já Péricles informou que um veículo também foi apreendido no Ceará. O carro, uma picape Volkswagen Saveiro de cor vermelha, foi comprada à vista.
"A quadrilha pagou R$ 58.900 à vista pelo carro, que chegou de avião ao Ceará. Apreendemos e já encaminhamos de volta a Manaus. Os presos também serão enviados ao Amazonas até, no máximo, a próxima sexta-feira (24)", disse.
Know-how
'Pedro das Vacas' ficou conhecido das autoridades do Ceará na década de 90, quando cometeu diversos crimes de roubo, furto e sequestro. Além disso, é ainda suspeito de homicídios.
Dentre as vítimas supostamente executadas por Pedro, estaria um empresário, conforme informou o delegado Francisco Crisóstomo.
"Pedro esteve preso por mais de 13 anos por assalto a mão armada na Penitenciária Industrial do Cariri (Pirc). Havia sido condenado há mais de 16 anos, mas obteve remissão. Estava em liberdade a cerca de seis meses. Nossas informações são de que ele usava o conhecimento no crime e terceirizava as ações. No Ceará, os bancos de Missão Velha e Araripe teriam sido atacados por bandidos contratados por Pedro", esclareceu o diretor do DIP cearense.
Levi de Freitas
Repórter

Nenhum comentário:

Postar um comentário