sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Polícia 'estoura' paiol do Comando Vermelho


O material apreendido foi apresentado, na tarde de ontem, em uma entrevista coletiva concedida no Complexo de Delegacias Especializadas (Code) ( Foto: Thiago Gadelha )

Um paiol (depósito de armas), que pertence à facção Comando Vermelho (CV), foi descoberto na última terça-feira (14). As armas avaliadas em R$ 200 mil foram localizadas no Bairro Boa Fé, em Redenção, segundo uma fonte da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A ação fez parte de uma operação da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), que havia prendido um dos suspeitos de atacar um banco, localizado em Redenção e acabou chegando às armas. O ataque teria sido arquitetada por um ex-fuzileiro naval, que hoje está preso no Pernambuco e seria membro do CV.
O arsenal apreendido era composto por nove armas, dentre elas um fuzil AK-47, de origem russa; uma submetralhadora calibre nove milímetros; duas espingardas calibre 12; quatro pistolas, sendo uma da Polícia Militar (PMCE) e outra do Estado de Alagoas; e um revólver.
Além do armamento e dos explosivos, foram apreendidos coletes, roubados dos próprios vigilantes da agência bancária, celulares e cerca de 270 munições. O arsenal estava escondido na residência de Kaique da Silva Batista, responsável por guardar os recursos utilizados na investida à agência Bradesco de Redenção, ocorrida na última terça-feira. Kaique Batista, que já respondeu por porte ilegal de armas e tráfico de drogas, foi detido horas após do ataque.
Segundo Raphael Vilarinho, delegado titular da DRF, outros três integrantes da quadrilha, que supostamente participaram da ação, já foram identificados e devem ser detidos em breve. "A função do Kaique era encontrar uma casa e guiar os comparsas por dentro do mato durante a fuga. Como o ataque não deu certo, os outros fugiram e ele ficou responsável pela guarda das armas", explicou.
De acordo com Diego Barreto, delegado da DRF, há possibilidade de a quadrilha ser responsável por outros ataques a banco e ter utilizado o mesmo armamento. "A apreensão das armas é importante para fazermos o confronto balístico com alguns estojos que foram achados em outras ações realizadas no Ceará".
Líder
Um ex-fuzileiro naval e suposto membro do Comando Vermelho (CV) seria o responsável por arquitetar a tentativa de roubo, apesar de não estar presente no local durante a ação. Bruno Rafael Nascimento Leandro, o 'Rafael Fininho', 27, responde por homicídio doloso e atualmente é custodiado no Sistema Penitenciário de Pernambuco, por ter ser preso pela Polícia Federal, em posse de cocaína.
Image-0-Artigo-2203967-1
Bruno Rafael Leandro, o 'Rafael Fininho' já havia sido preso em Redenção por ataques a bancos
Segundo o delegado Diego Barreira, 'Rafael Fininho' viria para uma audiência, na cidade de Redenção, no mesmo dia do ataque. Raphael Vilarinho disse que o criminoso queria demonstrar poder. "Ele queria desestabilizar a Cidade com a chegada dele. Queria mostrar que podia impor medo, mas a Polícia fez seu papel e le será responsabilizado por esta tentativa de afrontar o Estado", afirmou.
O criminoso já foi detido em 2013 na mesma localidade - região de Boa Fé, em Redenção. O motivo da prisão foi o mesmo: por roubos a bancos. Junto com ele, foram capturadas mais sete pessoas e um arsenal de armas, que era composto por um fuzil, escopeta, carabina e revólver.
O ex-militar também ficou conhecido ao ser citado em um vídeo polêmico, popularizado nas redes sociais em 2015, reproduzido por quatro criminosos encapuzados e fortemente armados. O grupo era uma quadrilha especializada em assaltos a banco. (Colaborou Fabrício Paiva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário