terça-feira, 11 de abril de 2017

Um grupo formado por cinco homens invadiu a Cadeia Pública de Bela Cruz, a cerca de 230 km de distância de Fortaleza, matou um preso, que seria o líder de uma gangue local, e feriu mais dois em um tiroteio, na madrugada de ontem.
De acordo com informações da assessoria de comunicação da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), a quadrilha rendeu o agente penitenciário plantonista, no momento que os presos do regime semiaberto iam ser liberados, e invadiram a Cadeia, por volta de 5h.
arte
Segundo o titular da Delegacia Municipal de Bela Cruz, Everton Peci, os criminosos foram direto à cela onde o alvo da ação criminosa, Francisco Daniel Nascimento, 25, estava, e desferiram vários disparos contra a cabeça do interno, que morreu no local. Outros dois presos também foram atingidos. Baleados nas pernas, os detentos foram levados à Santa Casa de Misericórdia de Sobral e não correm risco de morte, de acordo com o delegado municipal.
A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) compareceu à Cadeia Pública para realizar as investigações iniciais e recolher o corpo. Equipes do Comando Tático Rural (Cotar), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) da Polícia Militar, compareceram ao prédio para manter a segurança da unidade prisional.
Gangues
Segundo o delegado Everton Peci, a vítima Francisco Daniel era líder de uma gangue de Bela Cruz e o homicídio foi motivado por uma rivalidade entre grupos criminosos. Francisco havia sido preso com mais três comparsas, pela Polícia, na última quinta-feira (6), no bairro de Ipueiras.
O grupo estava na posse de duas pistolas Ponto 380 e um rifle calibre 44. O líder do bando e os demais detidos foram autuados por porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa. O quarto membro está respondendo apenas pelo último crime.
Além desses crimes, o preso morto era investigado por uma série de homicídios praticados na região, de acordo com o delegado. "Tudo indica que o crime contra o Francisco Daniel seja por vingança de crimes anteriores", afirmou.
O delegado afirmou que a Polícia Civil já identificou alguns suspeitos do ataque à Cadeia Pública e está realizando diligências para capturá-los. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário