terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

MENSALÃO

Deputado Federal João Paulo Cunha se diz inocente
Folhapress 

Em carta aberta publicada nas redes sociais o Deputado criticou o julgamento do mensalão, mas prometeu se entregar.

Nesta terça feira (4), após ter o seu mandado de prisão expedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal), o deputado federal João Paulo Cunha publicou nas redes sociais uma carta aberta em que se diz inocente e critica o julgamento do mensalão. 
 
"[O julgamento] caracterizou-se pela exaustiva espetacularização de uma farsa chamada mensalão", escreveu o petista. "Assegurei e provei que não houve desvios de recursos públicos da Câmara dos Deputados." 
 
Embora diga que a ação penal foi injusta, João Paulo prometeu se entregar à polícia para começar a cumprir sua pena. "Apesar do desrespeito à legislação vigente ao longo deste processo, vou seguir a lei e me entregar para cumprir a injusta e absurda pena a que fui sentenciado", disse. 
 
O deputado, que ainda não disse se irá ou não renunciar ao mandato, afirmou não temer novo julgamento no Congresso. "Não temo enfrentar, se for necessário, um novo julgamento na Câmara dos Deputados. Deste caso, já fui absolvido pelo plenário da Casa e nas urnas, em duas eleições, em disputas (2006 e 2010) marcadas pelo uso deslavado e leviano do chamado mensalão contra o PT", explica. 
 
No ano passado, o STF mandou para a prisão os deputados José Genoino (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT). Todos renunciaram a seus mandatos após as prisões, para evitar a cassação no plenário. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário