quarta-feira, 20 de julho de 2016

Dois policiais são feridos a tiros

Dois policiais foram baleados na noite de ontem nos bairros Acaracuzinho, em Maracanaú, e Bonsucesso, na Capital. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ainda que não há indicativo de que as duas ocorrências tenham ligação com os atentados contra prédios públicos, transportes coletivos e agentes de segurança ocorridos nos últimos dias, no Estado.
Conforme a SSPDS, o primeiro caso aconteceu dentro de um coletivo. Um policial civil (identidade preservada) foi atingido por um disparo durante uma tentativa de assalto, no bairro Acaracuzinho. O tiro acertou de raspão o abdômen do inspetor, que foi socorrido e não corre risco de morrer por conta do ferimento de arma de fogo.
Já no bairro Bonsucesso, em Fortaleza, um policial militar da Reserva Remunerada foi ferido a tiro na perna. De acordo com a Polícia, três homens invadiram a casa do militar e efetuaram os disparos. Os bandidos fugiram em duas motocicletas, na companhia de um quarto acusado que estava do lado de fora no apoio. Nada foi levado da vítima.
As ações contra os agentes de segurança ocorreram no dia em que o delegado Geral da Polícia Civil, Andrade Júnior, afirmou em entrevista coletiva ter prendido oito suspeitos de participação nos ataques contra às forças de segurança do Estado.
Identificados
Conforme Andrade Júnior, além dos oito presos mais trinta pessoas suspeitas de participar dos atentados a prédios públicos, delegacias, ônibus e policiais também já foram identificados. As ordens para as ações criminosas partiram de dentro de unidades prisionais situadas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).
Na última segunda-feira (18), cinco homens foram detidos em um veículo na Avenida Abolição, bairro Meireles. Com eles foram apreendidos um triturador de maconha, dinheiro e celulares. Nos aparelhos, os investigadores encontraram ordens para ataques contra policiais militares.
No entanto, o delegado Geral Andrade Júnior acredita que os homens iriam incendiar um coletivo. "Foi uma ação integrada de inteligência com a participação das forças de segurança que impediu uma ação criminosa. Como o governador já frisou, não iremos recuar um milímetro no enfrentamento à criminalidade", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário